Instalação de sistema de informática para área da saúde em Farroupilha custa R$ 3,3 milhões - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Inovação21/01/2020 | 15h46

Instalação de sistema de informática para área da saúde em Farroupilha custa R$ 3,3 milhões

Custo mensal de manutenção será de R$ 196 mil

Luis Felipe Amorin
Luis Felipe Amorin

luis.amorin@rdgaucha.com.br

A prefeitura de Farroupilha projeta inaugurar o novo sistema de informática para a área da saúde no município até o final de 2020. A licitação teve como vencedora a empresa Mais Vida Soluções em Saúde Eireli, que já trabalha na implantação do sistema. O investimento inicial será de R$ 3,3 milhões.

Conforme o secretário de Planejamento do município, Gabriel Bianchet Tavares, a licitação ocorreu por três motivos.

- O primeiro motivo é que o contrato da empresa atual, a MV, vence em maio de 2020, o que significa que a licitação seria feita de qualquer forma. O segundo motivo é que a empresa teve 11 notificações desde 2016 (ano que começou a operar) e não vem cumprindo itens do contrato. O terceiro ponto é que mesmo se a empresa atual (MV) estivesse cumprindo o contrato, a prefeitura visa ampliar o funcionamento do sistema - explica Tavares.

O novo contrato compreende 37 grupos de serviço que o novo software irá oferecer. A implantação deste sistema custa R$ 3,3 milhões. A prefeitura terá um custo mensal de manutenção de R$ 196 mil. O contrato da empresa MV previa cinco grupos de serviços. O custo de implantação foi de R$ 1,2 milhões e o gasto mensal da prefeitura no contrato é de R$ 25 mil. No entanto, segundo a administração municipal, R$ 16 mil são pagos mensalmente porque nem todos os módulos foram disponibilizados.

As diferenças entre o software atual e o que está sendo implantado são as funcionalidades. Conforme o secretário, o futuro sistema vai ter georreferenciamento que permite a prefeitura mapear problemas de saúde pública nas microrregiões da cidade. A prefeitura está desenvolvendo dois aplicativos para Smartphone. Um será visando à atuação dos médicos, que, além do aplicativo, terão um portal de acesso pelo navegador de internet. Com essas ferramentas, poderão consultar o prontuário dos pacientes. Os exames serão disponibilizados para análise após resultados não só por meio de laudos, mas também em imagens, e todas unidades terão acesso a esses resultados, tornando o sistema mais integrado.

Já o segundo aplicativo será disponibilizado à população de Farroupilha. Neste app, o público terá que realizar um pré-cadastro que será aprovado pela Secretaria da Saúde. Assim, o paciente poderá acompanhar o prontuário online. O aplicativo também irá avisar o horário em que os remédios devem ser tomados e poderá ser utilizado para a marcação de consultas. O acesso ao app poderá ser feito por meio de uma funcionalidade de reconhecimento facial.

Para que o sistema seja integrado também ao Hospital Beneficente São Carlos, a prefeitura diz que terá de ser feita uma alteração contratual. O município tem contrato de compra de serviços junto à unidade de saúde, que é beneficente e particular.

A reportagem tenta contato com a empresa MV para um contraponto. Porém até o fechamento desta matéria, não conseguiu contato com a empresa. 

Leia também
Queda de rochas na Rota do Sol completa sete meses sem previsão de retirada
Exército de Caxias do Sul troca de comando
Obras no Lago Joaquina Rita Bier devem começar até o fim do mês em Gramado

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros