Governo federal prevê R$ 17 milhões de investimento em 30 anos para concessão de parques de Cambará do Sul - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Cânions da Serra14/01/2020 | 14h35

Governo federal prevê R$ 17 milhões de investimento em 30 anos para concessão de parques de Cambará do Sul

Contribuições a edital em formulação podem ser feitas até 28 de janeiro

Governo federal prevê R$ 17 milhões de investimento em 30 anos para concessão de parques de Cambará do Sul ICMBio/Reprodução/Divulgação
Minuta do projeto básico prevê passarela entre os dois lados do cânion Itaimbezinho Foto: ICMBio / Reprodução/Divulgação

O governo federal prevê R$ 17,2 milhões de investimentos e pagamentos à União em uma concessão de 30 anos nos parques nacionais dos Aparados da Serra e da Serra Geral, em Cambará do Sul. O valor é uma estimativa que consta na minuta do edital para a concessão das unidades de conservação.

O edital em formulação contempla os núcleos Itaimbezinho e Rio do Boi, nos Aparados, e o núcleo Fortaleza, no parque da Serra Geral. O texto prevê investimentos obrigatórios em estruturas de bilheteria, estacionamento, transporte interno, hospedagem, alimentação, comércio e eventos, além de outros facultativos. Entre as estruturas previstas no projeto básico, por exemplo, estão passarelas ligando os dois lados do cânion Itaimbezinho. 

Leia mais
Proposta prevê passarelas sobre cânion em Cambará do Sul

A minuta do edital também cita que o cânion Malacara, que integra os Aparados, poderá ser incluído na concessão mediante termo aditivo e caso seja feita a regularização fundiária dessa área pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio). Outros núcleos também poderão ser acrescentados mediante aditivos contratuais.

O edital ainda não é definitivo e está aberto desde a última semana a contribuições da comunidade em geral por meio de um formulário disponível no site do ICMBio. Uma audiência pública presencial está marcada para quinta-feira (16) em Cambará do Sul, no Cambará Eco Hotel, das 9h às 11h.

Conforme a minuta do edital, também disponível no site do ICMBio, o critério para seleção da empresa que terá a concessão será baseado no maior valor de outorga fixa pago à União; não está previsto como um dos critérios o menor preço da tarifa a ser cobrada dos visitantes. A outorga fixa é o valor inicial que a empresa vai pagar para ter a concessão do parque; o mínimo previsto é de R$ 604 mil. A partir disso, a empresa deverá fazer investimentos num total que, somado à outorga fixa e à outorga variável, que é o valor de 3% das receitas dos parques a ser pago à União, ao longo do período de 30 anos de concessão, chegará a um valor estimado de R$ 17,2 milhões. Os valores pagos nas outorgas podem ser revertidos em investimentos adicionais.

Como o edital ainda está em formulação, as contribuições pela internet são aceitas até o dia 28 de janeiro. Pessoas físicas ou jurídicas poderão participar propondo inclusão, exclusão ou alteração de itens, ou ainda solicitando esclarecimentos. O formulário também tem espaço para anexar documentos.

Leia também
Em falta há mais de um mês, vacina pentavalente chega aos postos de saúde de Caxias
Mais de 65% dos municípios da Serra estão infestados pelo mosquito da dengue



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros