"Retomei a minha vida", emociona-se proprietária de banca de jornais e revistas em Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Patrimônio Imaterial  30/12/2019 | 13h25Atualizada em 30/12/2019 | 13h54

"Retomei a minha vida", emociona-se proprietária de banca de jornais e revistas em Caxias

Espaços devem ser reabertos nos próximos dias

"Retomei a minha vida", emociona-se proprietária de banca de jornais e revistas em Caxias Antonio Valiente/Agencia RBS
"Retomei a minha vida", emociona-se Ivanda Francescatto, proprietária de banca de jornais e revistas em Caxias Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Os atuais permissionários das bancas de jornais e revistas de Caxias do Sul receberam as chaves dos espaços e assinaram o termo de uso dos quiosques na manhã desta segunda-feira (30). A entrega ocorreu durante sanção do projeto de lei que torna as bancas patrimônio imaterial do município.

Leia mais
Bancas de jornais e revistas são devolvidas aos proprietários em Caxias
Projeto pretende transformar bancas de jornais e revistas em patrimônio imaterial
Justiça determina que prefeitura de Caxias restaure características das bancas de revistas
Bancas de revistas na Praça Dante e no antigo Postão, em Caxias do Sul, agora vendem salame e produtos coloniais
Ivanda Francescatto mantinha banca ao lado da prefeitura de Caxias há 34 anos
"Minha vida está indo embora", lamenta dona da Banca da Ana, em Caxias, após ordem de retirada 
"Estou sem emprego", lamenta dono ao desocupar a Banca do Simas em Caxias do Sul
"Aqui jaz uma banca" declara funcionária de estabelecimento desocupado em Caxias do Sul
Bancas de revista de Caxias entram com nova ação contra o município para impedir fechamento
Praça Dante Alighieri, em Caxias, ganhará carregadores de celular e bancas de jornais serão retiradas
Proprietários recorrem de decisão judicial que permitiu fechamento de bancas em Caxias
Banca de revista da praça Dante em Caxias é demolida pela prefeitura   

Na solenidade, Rogério de Mello, 66 anos, falou em nome dos demais proprietários. Há 40 anos, completados em novembro, ele mantinha a banca de revistas na Avenida Júlio de Castilhos, na Praça João Pessoa, em São Pelegrino.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (30/12/2019)Entrega de chaves para os propietários das bancas de revistas em Caxias do Sul pelo prefeito interino Flavio Cassina (PTB). (Antonio Valiente/Agência RBS)
Na solenidade realizada na manhã desta sexta-feira, Rogério de Mello, 66 anos, falou em nome dos demais proprietários Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

— Estamos emocionados e felizes. Quero agradecer ao Legislativo que trabalhou incansavelmente para que as bancas voltassem a funcionar. O mais importante é que a comunidade encontre esses espaços abertos e que as bancas, que são parte da cultura, voltem a fazer parte da rotina dos caxienses. Agora vamos retomar a história que foi descaracterizada — afirmou.

Emocionada, Ivana Francescato, 64, que desde agosto atende os clientes em um espaço familiar na Rua Tronca, retomou as chaves da banca que ocupou por mais de três décadas no Largo da Prefeitura.

— Retomei a minha vida. Estou feliz, emocionada e aliviada de poder voltar. Quando saímos fui pega de surpresa pela decisão e fiquei sem chão. Vou avaliar o que precisa ser feito e reabrir o mais rápido possível— garante ela.

Roque Simas, 56, proprietário há 32 anos da banca situada na Rua Marechal Floriano, próximo da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central 24 Horas, pretende repassar o ponto que estava ocupando na Estação Rodoviária de Caxias, e reassumir o espaço:

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (30/12/2019)Entrega de chaves para os propietários das bancas de revistas em Caxias do Sul pelo prefeito interino Flavio Cassina (PTB). (Antonio Valiente/Agência RBS)
Chaves das quatro bancas de jornais e revistas, fechadas em julho, foram devolvidas aos proprietários Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

— Vou ver como está a situação e o que é preciso para reabrir a banca. Até ajeitar tudo vou continuar na rodoviária, mas preciso voltar para o meu ponto e à minha clientela_ comemora ele.

Proprietária da banca da Ana, na Praça Dante Alighieri, Ana Furlan, também não escondia a emoção em retomar o espaço:

— Senti que estava perdendo tudo quando saímos. Minha vida parecia estar indo embora. Estou feliz em poder voltar, e ainda indignada por ter sido acusada de não pagar água e luz pelo município. Tenho todos os comprovantes comigo. Os cabos foram soterrados, por isso não aparecem na praça, e isso porque o município determinou que fosse assim, mas sempre pagamos pelos serviços. 

Leia também
Rota do Sol opera com um terço da capacidade entre Serra e Litoral 
"É bom para a empresa, para o jovem, para a sociedade", declara empresário
Caminhão carregado de laranjas tomba na RS-122 em Ipê


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca