Recicladora pega fogo no bairro Santa Fé, em Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Danos07/12/2019 | 21h05Atualizada em 09/12/2019 | 19h53

Recicladora pega fogo no bairro Santa Fé, em Caxias

Ocorrência foi registrada por volta das 18h deste sábado

Recicladora pega fogo no bairro Santa Fé, em Caxias 5 BBM/Divulgação
Ninguém ficou ferido Foto: 5 BBM / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O Corpo de Bombeiros de Caxias do Sul atendeu uma ocorrência de incêndio no bairro Santa Fé, por volta das 18h deste sábado (7). Um pavilhão de aproximadamente 1,3 mil metros quadrados, onde funciona uma recicladora, pegou fogo, causando danos no telhado, esteiras e parte elétrica do espaço. Foi preciso três caminhões de bombeiros para conter as chamas. 

A recicladora, que fica na Rota do Sol, teve expediente até o meio-dia de sábado. Ninguém estava presente na hora do acidente.

O incêndio gerou um prejuízo de aproximadamente R$ 30 mil. A estimativa é do presidente da Associação Belo Horizonte, Tiago Pavelski, presidente da Associação Belo Horizonte que há cerca de três anos aluga o pavilhão no bairro Santa Fé, reciclando 20% do lixo seletivo da cidade.

Segundo o presidente, um terço do espaço de aproximadamente 1,3 mil metros quadrados foi danificado pelo fogo, sendo justamente onde ficava instalado o maquinário com três esteiras que davam conta de 500 toneladas de lixo ao mês. A associação emprega atualmente 55 pessoas que deverão retornar ao trabalho de forma improvisada nesta segunda-feira (9).

— A gente foi lá limpar hoje de manhã e nesta semana vamos trabalhar com uma mesa de madeira no lugar das esteiras que queimaram — afirmou uma das funcionárias, Graciele Brandão da Silva, 30 anos, na tarde de domingo (9).

Corpo de Bombeiros de Caxias atende ocorrência em recicladora do bairo Santa Fé
Foto: 5 BBM / Divulgação

— Sem as esteiras vamos trabalhar de forma precária, o pagamento que girava entre R$ 1,1 e R$ 1,2 mil agora vai cair pra uns R$ 700 — avaliou o presidente da associação.

O valor do prejuízo foi calculado sobre a perda de material e, sobretudo, pelo maquinário. De acordo com Pavelski, somente as lonas das esteiras custam R$ 150 ao metro, sendo necessário 55 metros para a reposição das três. Ele também destacou a parte do telhado que foi atingida pelo incêndio, sendo necessário cerca de 200 metros quadrados de telha para a recuperação.

As causas do incêndio ainda não foram completamente esclarecidas: uma das hipóteses levantadas seria de problemas elétricos, porém o presidente comentou que o fogo teria iniciado em um local onde não havia tomadas, próximo a uma janela.

— Não podemos provar nada, o pavilhão era antigo também, vamos trabalhar agora para a recuperação desse prejuízo.

A Associação Belo Horizonte existe há nove anos e, segundo o presidente, é hoje a maior recicladora da Serra gaúcha. 

— Tem muitas pessoas querendo nos apoiar porque fazemos serviço bom para a cidade e pras pessoas que a gente emprega. Se tudo der certo, acredito que até a segunda-feira da semana que vem esteja tudo em ordem novamente.

Leia também:
Nova opção de lazer em Caxias, Parque das Araucárias é inaugurado
Casamento Comunitário oficializou comunhão de 112 casais, em Caxias
Pré-candidato a prefeito de Caxias, Vinicius Ribeiro se filia ao DEM
Preço da gasolina sobe R$ 0,05 e atinge patamar mais alto desde agosto em Caxias 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros