Lei que autoriza empréstimo para desapropriação de área do aeroporto de Vila Oliva entra em vigor - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

R$ 30 milhões26/12/2019 | 11h44Atualizada em 26/12/2019 | 11h44

Lei que autoriza empréstimo para desapropriação de área do aeroporto de Vila Oliva entra em vigor

Recursos também serão utilizados em obras de infraestrutura

Lei que autoriza empréstimo para desapropriação de área do aeroporto de Vila Oliva entra em vigor Seplan/Divulgação
Área a ser desapropriada é de 445 hectares Foto: Seplan / Divulgação

A prefeitura de Caxias do Sul está oficialmente autorizada a contratar um empréstimo de R$ 30 milhões para a desapropriação da área do aeroporto de Vila Oliva e realização de outras obras. A lei que autoriza a operação de crédito foi publicada nesta quinta-feira (26), após ser sancionada pelo prefeito afastado Daniel Guerra (Republicanos), no último dia 19.

Leia mais
Prefeitura de Caxias pede autorização de empréstimo para desapropriações do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha
Prefeitura de Caxias confirma que vai pagar as desapropriações do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha

O projeto havia sido encaminhado pelo Executivo no dia 20 de novembro e foi aprovado pelos vereadores em sessão extraordinária no dia 17 de dezembro. A intenção é realizar um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal para garantir os recursos necessários para a desapropriação da área de 445 hectares enquanto o governo do Estado define se irá ou não pagar pelo terreno. Dessa forma, o município consegue dar andamento aos trâmites ainda pendentes do projeto até que haja definição por parte do Piratini.

Do total de R$ 30 milhões, cerca de R$ 20 milhões serão utilizados para a desapropriação. O restante será contratado caso sejam necessários recursos para obras de infraestrutura de acesso ao futuro aeroporto.

Como a proposta foi encaminhada e sancionada ainda durante a gestão de Daniel Guerra, a reportagem procurou a atual administração para conferir se o empréstimo deve, de fato, se concretizar. O secretário Paulo Dahmer, que responde pela pasta do Planejamento, disse que ainda não se inteirou dos trâmites da secretaria e, por isso, não tem condições de informar quais serão os próximos encaminhamentos. Em entrevista ao Gaúcha Hoje, na manhã desta quinta-feira, o secretário João Uez, que responde pelo maior número de secretarias, disse que o ritmo do projeto junto ao governo federal deve ser mantido ou ampliado durante a administração do prefeito interino Flavio Cassina (PTB).

Leia também
Arroio do Sal tem novidades para os veranistas
Depósito de plásticos pega fogo em Feliz
Corpo de empresário morto na Argentina deve chegar à Serra na sexta-feira  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros