Edital do transporte coletivo em Caxias do Sul prevê tarifa máxima menor que a atual - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

R$ 4,20 ou menos14/12/2019 | 12h38Atualizada em 14/12/2019 | 13h48

Edital do transporte coletivo em Caxias do Sul prevê tarifa máxima menor que a atual

Concorrência terá "leilão invertido" para seleção de empresas

Edital do transporte coletivo em Caxias do Sul prevê tarifa máxima menor que a atual Roni Rigon/Agencia RBS
Nova concessão do serviço por 10 anos começará em maio de 2020 Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A tarifa máxima prevista no edital de licitação para o transporte coletivo de Caxias do Sul a partir de maio de 2020 é de R$ 4,20, valor menor que os atuais R$ 4,25. Esse cálculo parte de um método novo, com parâmetros diferentes da concessão atual.

O valor poderá ser menor do que R$ 4,20 dependendo das propostas que as empresas apresentarem no dia 14 de janeiro, às 9h. O critério de seleção para cada um dos dois lotes nos quais a cidade foi dividida é o de menor tarifa proposta. A concorrência funcionará como uma espécie de "leilão invertido".

Leia mais
Confira qual é o novo modelo de transporte coletivo proposto pela prefeitura de Caxias
Concessão do transporte coletivo de Caxias tem data marcada para apresentação de propostas

Cada empresa deverá inicialmente apresentar a sua proposta em um envelope fechado contendo o desconto que pretende ofertar. Em seguida, é aberta a possibilidade de lances verbais. Uma mesma empresa pode concorrer nos dois lotes e vencer em ambos.

As propostas a serem feitas e entregues nos envelopes se tratarão de percentuais de desconto, e não de um valor para a tarifa. O desconto será em relação ao custo total por quilômetro em cada lote. Vencerá o desconto que representar a menor tarifa, a qual não será superior a R$ 4,20.

Conforme o resumo do cálculo que embasa a licitação, o custo total por quilômetro para os dois lotes é de cerca de R$ 6, o que inclui todas as despesas fixas e variáveis, a remuneração da empresa (calculada em cerca de R$ 0,29 por quilômetro) e os impostos e taxas (cerca de R$ 0,30 por quilômetro); esses cerca de R$ 6 divididos pelo índice médio de 1,4294 passageiros "equivalentes" por quilômetro - número calculado a partir da quantidade de passageiros que pagam a tarifa inteira, meia passagem e isentos (cerca de um terço são isentos) - resultam no valor de R$ 4,2020. Se as empresas vencerem os lotes sem ofertar nenhum desconto, a tarifa para o usuário será, arredondada para baixo, de R$ 4,20. Caso haja proposta vencedora com desconto, a tarifa para o usuário será menor.

Se as propostas vencedoras em cada um dos lotes forem diferentes, a fatia da receita total do sistema a que cada empresa terá direito será proporcional à participação de mercado e ao percentual de desconto que cada uma ofereceu; o cálculo final do preço da passagem apontará um valor único para a tarifa. Uma câmara de compensação, que na realidade se trata de uma planilha de cálculo, vai apontar como a receita será distribuída entre as duas empresas.

A nova concessão será por um período de 10 anos, prorrogáveis por mais 10 anos desde que atendidos alguns critérios, como, por exemplo, a demonstração de que o contrato permaneça economicamente vantajoso.

Leia também
Construtora abre 73 vagas de emprego em Caxias
Paróquia Pio X, em Caxias, inaugura iluminação externa


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros