Detonação de rochas que rolaram sobre a RS-122 deve ocorrer nesta sexta, em Farroupilha - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Etapa para a liberação05/12/2019 | 17h19Atualizada em 05/12/2019 | 18h03

Detonação de rochas que rolaram sobre a RS-122 deve ocorrer nesta sexta, em Farroupilha

Equipe trabalha na limpeza da pista desde a tarde de quarta-feira

Detonação de rochas que rolaram sobre a RS-122 deve ocorrer nesta sexta, em Farroupilha André Fiedler/
Foto: André Fiedler

Uma equipe de 25 pessoas está mobilizada para fazer a limpeza de vegetação, terra e rochas no km 43 da RS-122, entre Farroupilha e São Vendelino. Na tarde desta quinta-feira (5), estão sendo utilizadas quatro escavadeiras, um trator de esteiras, uma retroescavadeira e quatro caminhões. Uma das máquinas fica no alto do paredão derrubando as últimas pedras que ameaçam cair, enquanto as demais trabalham na pista. A detonação das rochas maiores que caíram sobre a rodovia está prevista para começar nesta sexta-feira (6), segundo o superintendente do Daer na região, Sandro Wagner. Só depois disso, por exemplo, será possível avaliar a integridade do asfalto.

Leia mais
Prevista para a próxima terça, liberação do trânsito RS-122, em Farroupilha, pode levar mais tempo
VÍDEO: Confira imagens aéreas do local da queda de barreira na ERS-122
Liberação total da RS-122, em Farroupilha, deve ficar para o ano que vem 

A estimativa é de que 12 mil toneladas de rochas foram derrubadas pela explosão feita na tarde de quarta-feira. Uma equipe de topografia ainda deve avaliar o volume exato de material. A quantidade supera a previsão dos engenheiros de que cairiam entre oito mil e 10 mil toneladas de material. O total também representa quase o triplo do material que desceu da encosta no dia 4 de novembro e foi recolhido na primeira etapa da obra.

Na tarde desta quarta, após a detonação, o secretário de Logística e Transportes do Estado, Juvir Costella, estimou a liberação parcial da via para a próxima terça-feira. Mas este prazo pode mudar dependendo do andamento do trabalho. A chuva, por exemplo, pode fazer com que as equipes diminuam o ritmo de trabalho.

A presença de geólogos do Daer no local dos trabalhos prevista para esta sexta-feira foi cancelada. Conforme o superintendente regional do Daer, a decisão foi esperar a limpeza avançar. 

Leia também
Presidentes do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai fizeram o plantio das "Vinhas do Mercosul", em Bento
Presença de representante da Bolívia indica anuência de Cúpula do Mercosul a golpe de Estado
Na Serra, Jair Bolsonaro anuncia repasse de R$ 213,2 milhões para ampliar consultas, exames e cirurgias no SUS

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros