Saiba como ajudar a custear o tratamento de menino de Caxias que luta contra distrofia muscular - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade19/11/2019 | 15h23Atualizada em 19/11/2019 | 15h23

Saiba como ajudar a custear o tratamento de menino de Caxias que luta contra distrofia muscular

Mãe de Arthur da Rosa lançou uma vaquinha virtual para cobrir os custos do atendimento em São Paulo

Saiba como ajudar a custear o tratamento de menino de Caxias que luta contra distrofia muscular Ana Rosa / Divulgação/Divulgação
Arthur é portador de distrofia muscular de Duchenne, doença degenerativa que limita cada vez mais seus movimentos Foto: Ana Rosa / Divulgação / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Todos os anos, Ana da Rosa leva o filho Arthur da Rosa à cidade de São Paulo. Mas a viagem não é para visitar parentes ou simplesmente curtir as férias. Esse deslocamento carrega uma preocupação: um tratamento de saúde capaz de fornecer mais qualidade de vida para o menino de 12 anos.

Em outubro do ano passado, o Pioneiro mostrou a dificuldade vivida pelos dois: Arthur é portador de distrofia muscular de Duchenne, doença degenerativa que limita cada vez mais seus movimentos. Em dezembro, a família conseguiu, na Justiça, o direito a um apartamento no térreo, em razão da dificuldade de locomoção de Arthur. Hoje, ele usa uma cadeira motorizada.

Leia mais
Menino com doença que o impede de caminhar consegue mudança para apartamento térreo
Mãe de menino com doença degenerativa luta para conseguir apartamento no térreo
Mãe lança vaquinha virtual para custear tratamento para filho que não consegue mais caminhar

Na capital paulista, Ana e o filho visitam um grupo de especialistas do Centro de Pesquisa da USP que acompanham o avanço da distrofia de Arthur, por meio de uma série de exames. São cuidados em relação ao ganho de peso por perda de mobilidade, entre outros:

— A doença atinge todos os músculos do corpo. Por isso ele precisa ter um acompanhamento e tomar remédios para o coração, por exemplo, para prevenir — diz Ana.

À parte dos custos com a viagem, Ana precisou contar com a ajuda de familiares e fazer empréstimos financeiros ao longo dos anos para garantir o bem-estar do menino. Ana explica que, quando chove, aumentam as dificuldades no deslocamento, já que ela conta somente com o transporte público. Ela busca junto à Defensoria Pública o transporte especial para pessoas com deficiência.

Como ajudar

Ana criou uma vaquinha virtual que você pode acessar clicando aqui. Até o fechamento desta matéria, somente R$ 235 dos R$ 7 mil necessários haviam sido arrecadados. A vaquinha estará aberta até o dia 22 de dezembro.

Quem preferir entrar em contato diretamente com Ana, pode encontrá-la no número (54) 99216-8685. Ela reforça, no entanto, que o sinal na região onde moram costuma falhar, então o ideal é fazer o contato por meio do aplicativo WhatsApp.

Leia também
Fábrica de doces é adquirida na Serra e duplicará produção
Caravana de Fuscas do Papai Noel busca doações de doces em Caxias
Protesto em Caxias pede justiça no caso de assassinato de mulher no bairro Desvio Rizzo

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros