Desvios ao bloqueio da ERS-122 têm buracos e trânsito lento - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Bloqueio07/11/2019 | 21h34Atualizada em 07/11/2019 | 21h34

Desvios ao bloqueio da ERS-122 têm buracos e trânsito lento

Rotas alternativas à interdição entre Farroupilha e São Vendelino apresentam problemas

Desvios ao bloqueio da ERS-122 têm buracos e trânsito lento Porthus Junior/Agencia RBS
ERS-452, no distrito de Vila Cristina, tem ponto crítico de buracos no asfalto em ambas as pistas, com redução drástica de velocidade Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Os moradores da Serra que têm de ir a Porto Alegre vão precisar de um pouco mais de paciência. Isso porque após reunião, Secretaria de Logística e Transportes do Estado, Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e Comando Rodoviário da Brigada Militar decidiram que, por enquanto, o tráfego pela ERS-122, continuará totalmente bloqueado. Na tarde desta quinta-feira, o Pioneiro percorreu as rotas alternativas para ver a situação das rodovias que estão servindo como desvios para os motoristas. Além de tolerância, é preciso atenção pois a maioria dos caminhos são de pistas simples e sem acostamentos, apresentam trechos com buracos, água sobre a pista, curvas extremamente acentuadas. A sinalização na maior parte dos trajetos é boa (leia mais no mapa).

Leia mais
É preciso redobrar os cuidados ao trafegar na ERS-452, em Caxias do Sul
Estado avalia possibilidade de liberação parcial da ERS-122, em Farroupilha
Acidente com caminhonete atrasa início da limpeza da ERS-122, em Farroupilha
Limpeza da ERS-122 começa, mas não há previsão de liberação parcial do trânsito 

Um dos desvios indicados pelo Grupo Rodoviário de Farroupilha, responsável pelo policiamento na região, passa pela ERS-452, entre Vila Cristina e Bom Princípio. Esse perímetro teve aumento muito grande de fluxo, segundo moradores das redondezas. 

– Aumentou o movimento de carros. A gente vê porque demora para conseguir entrar (no acesso ao estabelecimento). Nos dois sentidos têm fileiras – relatou Iraci Müller, 52 anos, funcionária de um mini mercado que fica na margem da rodovia.

Por volta das 15h30min desta quinta-feira, 17 veículos por minuto passavam pelo local.

Outro desvio que está sendo utilizado por motoristas e não é recomendado pelo Grupo Rodoviário, a VRS-826 em direção a Alto Feliz, teve a sinalização reforçada ontem. Foram dispostas placas junto ao ponto de bloqueio na ERS-122, proibindo a passagem de caminhões.

No trecho onde houve queda de barreira, no Km 43 da 122, funcionários da empresa Encopav Engenharia, contratada pelo Daer para a manutenção da estrada, trabalharam na construção de uma rampa que permitirá ao maquinário acessar a parte superior da encosta para derrubar parte das rochas que correm o risco de desprender. Essa etapa deve começar hoje, de acordo com o Daer. Também teve início a quebra das rochas que despencaram da encosta.

– Estamos fazendo o possível para liberar parcialmente o trânsito neste trecho o mais rápido possível – disse o diretor de Operação Rodoviária do Daer, Sandro Wagner. 

São utilizados para o transporte das pedras 18 caminhões.  O trabalho conta com cerca de 40 pessoas, divididas em três equipes.

Foto: Luan Zuchi / Arte Pio

No mapa:

Rota 1
:: Pela Estrada Municipal do Vinho, no bairro Esplanada. O asfalto está em boas condições, a sinalização também. A pista é sinuosa, com curvas muito acentuadas, por isso, exige velocidade baixa, máxima em alguns  trechos de 30 km/h. Há pontos com água e pedregulhos sobre a pista. Vista belíssima dos parreirais e vales.
:: São 17 quilômetros até a ERS-452, onde dobra à direita em direção a Vale Real. Na 452, o asfalto em geral é bom, sinalização boa, pista simples. No sentido oposto (Vale Real-Caxias), trechos de pista dupla. Fluxo intenso de veículos. No acesso a Alto Feliz, buracos maiores encobertos pela água. Em Feliz, buracos no trecho urbano da rodovia. Depois, volta a melhorar até entroncamento com ERS-122, em Bom Princípio. Até ali, são 24 quilômetros na 452. Num total de 41 quilômetros de desvio. Acessa à ERS-122 à direita e retorna à esquerda para Porto Alegre.

Rota2
:: Pela RSC-453, em Farroupilha, passando por Bento Gonçalves e Garibaldi. Pista com buraqueira, muitos remendos no asfalto, sinalização precária e encoberta e fluxo intenso de veículos. São 20 quilômetros a partir do trevo da Tramontina.
:: Ao chegar à BR-470, no chamado trevo da Telasul, dobra à esquerda, em direção a Carlos Barbosa. Rodovia em bom estado de conservação. Cerca de oito quilômetros.
:: Segue mais 16 quilômetros pela ERS-446 para São Vendelino. Percurso com muitos buracos e ondulações no pavimento, alternância entre pistas simples e duplas. Tráfego de caminhões pesados que torna velocidade baixa tanto na subida quanto na descida. Ponto crítico de buracos no acesso a Estrada Estrada Felix Benjamin Gedoz, cerca de 10 quilômetros antes de chegar na ERS-122, em Bom Princípio. Total do desvio de 44 quilômetros.

 Rota 3
:: Do conhecido trevo da Tramontina até o ponto de bloqueio, na ERS-122, são 10 quilômetros. Placas indicam desvio à esquerda, pela VRS- 826, porém paenas para veículos leves. O fluxo de caminhões está proibido. A rodovia vicinal leva até Alto Feliz. O asfalto é bom apesar de antigo. A pista é simples e sinuosa, por isso, com trânsito lento. Cruza pela área urbana da cidade e segue com curvas ainda mais acentuadas. Nesse trecho final a sinalização é ruim. Existem buracos na pista e um pequeno ponto onde o asfalto cedeu e foi recomposto, mas não finalizado (até o final da tarde de ontem). São 19 quilômetros na vicinal, até encontrar a ERS-452, em Alto Feliz, onde dobra à esquerda e segue outros 10 em direção a Bom Princípio. Total do desvio de 39 quilômetros.

Rota 4
:: Pela Avenida São Leopoldo, em Caxias, acessa a BR-116 e segue por 18 quilômetros até a ERS-452, no distrito de Vila Cristina, onde dobra à direita. Após cerca de 200 metros e depois de cruzar a ponte sobre o Arroio Pinhal, ponto crítico de buracos no asfalto em ambas as pistas, com redução drástica de velocidade.
:: Depois segue pela rodovia até Bom Princípio. Maior parte do trajeto em bom estado de conservação, mas com pelo menos dois locais com concentração de buracos, perto do acesso a Alto Feliz e no trecho urbano de Feliz. Total do desvio de 47 quilômetros.

Leia também:
Bombeiros de Caxias do Sul combatem incêndio em motel abandonado às margens da BR-116, no bairro Castelo
Em Cambará do Sul, comitiva do Ministério do Turismo diz que região está entre as prioritárias para investimentos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros