Radialista e advogado Nicanor Portela morre em Caxias  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Luto 09/10/2019 | 08h26Atualizada em 09/10/2019 | 08h26

Radialista e advogado Nicanor Portela morre em Caxias 

Ele trabalhou na Rádio São Francisco por 25 anos 

Radialista e advogado Nicanor Portela morre em Caxias  Julio Soares / Objetiva/Objetiva
Portela morreu aos 72 anos, na noite desta terça-feira (8) Foto: Julio Soares / Objetiva / Objetiva

O radialista e advogado Nicanor Portela morreu aos 72 anos, na noite desta terça-feira (8), em Caxias do Sul. Ele trabalhou na Rádio São Francisco por 25 anos. Portela estava se tratando de problemas de circulação de sangue em virtude de um quadro avançado de cirrose hepática. Na última segunda-feira (7), ele procurou ajuda médica devido a dores que sentia e teria consulta nesta quarta-feira (9).  Ele piorou durante a noite desta terça, o Samu foi acionado, mas quando chegaram ele já havia falecido devido a um ataque cardíaco. 

José Nicanor Borges Portela nasceu em Coxilha Grande, na Capela São Pedro, sexto distrito do município de Vacaria, em 4 de junho de 1947. Nicanor veio para Caxias do Sul em 1968, quando o Círculo Operário adquiriu a Rádio Independência. Ele atuou em emissoras de Porto Alegre, como a TV Difusora, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, Rádio Farroupilha e Rádio Continental. Em 1982, conheceu a esposa, Maria Ester, com que foi casado por 35 anos. O casal teve os filhos Cleberson, 34, Greice, 28 e César, 20 e os netos Luís Fernando de sete anos  e Henrique, de quatro.

Em 2009, Portela foi agraciado com o prêmio destaque em radiojornalismo pela Associação Riograndense de Imprensa - Serra Gaúcha (ARI-Serra Gaúcha) e Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. 

O filho Cleberson seguiu os passos do pai e se dedicou a comunicação, especialmente, ao rádio. Emocionado ele conta que o pai era um homem simples, apaixonado pela família e preocupado com a sociedade:

— Ele era preocupado em levar a informação mas fiel as pessoas que lhe acompanhavam. Gostava muito da natureza e das pessoas.

O filho conta ainda que o pai era amante do futebol e conduziu debates jornalísticos durante a carreira.

— Era colorado fanático, mas aprendeu a torcer pela dupla Ca-Ju.

O velório será realizado a partir das 7h desta quarta-feira (9), na Sala D das Capelas São Francisco. O sepultamento ocorre às 17h, no Cemitério Público Municipal de Caxias do Sul. 

Leia também
ERS-122 terá bloqueio entre a Serra e a Região Metropolitana nesta quarta-feira
Confira situações que chamaram atenção na sessão de admissibilidade do impeachment do prefeito de Caxias 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros