Governo federal autoriza construção e operação de aeroporto internacional em Canela - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Aviação23/10/2019 | 19h32Atualizada em 23/10/2019 | 19h40

Governo federal autoriza construção e operação de aeroporto internacional em Canela

Outorga foi assinada nesta quarta-feira em Brasília

Governo federal autoriza construção e operação de aeroporto internacional em Canela Márcio Cavalli / Divulgação/Divulgação
Projeto apresentado em agosto é avaliado em R$ 187 milhões Foto: Márcio Cavalli / Divulgação / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Canela obteve autorização para construir e operar o futuro Aeroporto Internacional das Hortênsias, em Canela, projeto avaliado em R$ 185,7 milhões. A informação chega um dia depois de o governo federal ter garantido o empenho de R$ 3 milhões para a elaboração do projeto definitivo do Aeroporto de Vila Oliva, em Caxias do Sul, distante cerca de 20 quilômetros de Gramado. Ou seja, são duas frentes diferentes que buscam viabilizar pistas para voos comerciais bem próximas uma da outra. 

A renovação da outorga foi assinada nesta quarta-feira (23) na Secretaria Nacional da Aviação Civil, em Brasília. O ato teve a presença do prefeito de Canela, Constantino Orsolin, e do secretário da Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann. O secretário adjunto de Obras de Canela, Germano Junges, também participou da reunião.

A prefeitura de Canela anunciou que pretende lançar, em junho de 2020, um edital para uma parceira público-privada e abrir concorrência pública para viabilizar a obra. Conforme a prefeitura, o próximo passo é a renovação da licença ambiental do aeroporto, prevista para março.

O projeto começou a ser pensado em 1986 e ganhou força nos últimos anos por conta das dificuldades de mobilidade rodoviária. 

— O processo vem tramitando há muito tempo. Como não houve aporte de recursos, ficou parado. Retomamos o projeto no início de 2017 — diz o secretário Junges.

No caso, a vantagem para o turismo das Hortênsias envolveria a facilidade no deslocamento de passageiros, que não precisariam mais desembarcar no Aeoporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Estimativa do município é de que de cada cem passageiros que pousam na Capital, metade vem para as Hortênsias.

Leia mais
Três grupos empresariais manifestaram à prefeitura de Canela interesse em construção de aeroporto
Canela projeta construção de um novo aeroporto regional em 2020

Jungs também cita os seis milhões de visitantes que passaram pela região todos os anos. Conforme divulgado pela prefeitura, pesquisa do Ministério do Turismo indica a Região das Hortênsias é a terceira mais desejada por quem visita o Brasil. No caso, um aeroporto internacional daria ainda mais competitividade para a Serra. O novo aeroporto deve ser instalado em uma área de 141,12 hectares cedida pelo município no bairro Saiqui.

Outorga não significa repasse de recursos

Em abril deste ano, o secretário da Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, esteve em Caxias do Sul para a apresentação do anteprojeto de Vila Oliva e foi questionado sobre a possibilidade da região ter duas pistas perto uma da outra. Glanzmann declarou que não via problema em função do baixo tráfego aéreo na região. Mas considerou não ser "racional" ter dois aeroportos desse porte atuando na mesma região. Em resposta ao Pioneiro, a Secretaria de Aviação Civil diz que a outorga assinada ontem não significa um compromisso de repasse de recursos públicos para a Aeroporto Internacional das Hortênsias. A pasta também ressaltou que o projeto prioritário do governo federal para a região, que implicará no repasse de verbas da União, é o aeroporto de Vila Oliva. 

Em 2012, o terminal de Canela foi incluído no Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, do governo federal. Em 2016, o projeto chegou a ser descartado pela União por conta da proximidade com o aeroporto de Vila Oliva. Para o secretário Junges, um projeto não inviabiliza o outro.

— O aeroporto de Caxias tem um perfil de carga e de passageiros. O de Canela é de passageiros. A diferença é que um será feito com recursos públicos e outro com a iniciativa privada. 

Leia também
Justiça determina demolição de rampa construída pela prefeitura de Caxias do Sul
Bento Gonçalves investe R$ 1 milhão e espera cerca de 100 mil turistas na temporada de Natal
Tribunal adia julgamento do Caso Magnabosco para o dia 13 de novembro, em Brasília


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros