Fechado há mais de três anos, serviço de convivência será inaugurado com sala em homenagem a Naiara  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Assistência social02/10/2019 | 11h14Atualizada em 03/10/2019 | 14h52

Fechado há mais de três anos, serviço de convivência será inaugurado com sala em homenagem a Naiara 

Antigo Centro Educativo Esperança, no loteamento Aeroporto, atende 80 crianças e adolescentes

Fechado há mais de três anos, serviço de convivência será inaugurado com sala em homenagem a Naiara  Jovani Fochesatto/Divulgação
Prédio foi reformado e será inaugurado na tarde desta quarta-feira Foto: Jovani Fochesatto / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

A inauguração do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Esperança, no loteamento Aeroporto, terá uma sala com o nome de Naiara Soares Gomes, sete anos, assassinada em março de 2018 em Caxias do Sul. A solenidade está marcada para as 14h desta quarta-feira (2). O centro atende 80 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade na região onde a menina residia. Apesar da grande comoção provocada pela morte de Naiara, essa é a única homenagem pública em memória da criança na cidade.

O prédio na Rua Flávio Chaves, no loteamento Aeroporto, havia sido fechado em abril 2016 pela Fundação de Assistência Social (FAS) para passar por reformas. Mas a falta de recursos impediu que a melhoria fosse realizada pelo município. A partir de um chamamento público, a FAS estabeleceu uma parceria com o Mão Amiga, que ficou responsável pela recuperação do imóvel e pela prestação do atendimento. O custeio da atividade é arcado pela FAS. 

Leia mais
Júri do caso Naiara será em Caxias do Sul
Julgamento de homem que admitiu ter estuprado e matado Naiara será a portas fechadas
Quem é o homem que confessou ter matado Naiara em Caxias
Como a polícia chegou ao suspeito de ter raptado Naiara
Vídeo: O que mostram as câmeras do caminho onde menina desapareceu em Caxias 

O serviço reabriu em agosto, mas a inauguração ocorre nesta quarta-feira. Familiares de Naiara devem estar presentes na solenidade. Durante o ato, uma foto da menina será colocada ao fundo da sala, perto da biblioteca. Segundo Jovani Fochesatto, coordenadora do Esperança, o espaço Naiara Soares Gomes é usado para atividades variadas. A ideia inicial era colocar o nome de Naiara no serviço de convivência, mas como a lembrança é muito triste, a decisão foi manter viva a memória da criança numa sala específica. 

— Naiara era moradora dessa região e desde o início se tinha a intenção de homenageá-la — diz Jovani.

Entre os frequentadores do Esperança, há crianças e adolescentes que conheciam Naiara — a família da vítima ainda reside no Monte Carmelo, região do Aeroporto. Os irmãos da menina, por sua vez, frequentam outro serviço na região.

Conforme a presidente da FAS, Rosana Menegotto, com a inauguração do Esperança, Caxias do Sul terá 19 centros em parcerias com entidades e outros dois mantidos exclusivamente pelo município. No total, são atendidos cerca de 3,3 mil crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. A seleção do público é realizada por meio dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). 

Leia também
Moradora do bairro Exposição perde mais de R$ 7 mil em golpe de falso funcionário de banco em Caxias
Em uma semana de greve, mais de 80 mil movimentações já deixaram de ser feitas em processos de Caxias do Sul
Homem é morto a tiros no bairro Reolon em Caxias 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros