Família de adolescente desaparecido no Rio Antas, em Flores da Cunha, pede ajuda de mergulhadores nas buscas   - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Procura 15/10/2019 | 18h48Atualizada em 15/10/2019 | 21h19

Família de adolescente desaparecido no Rio Antas, em Flores da Cunha, pede ajuda de mergulhadores nas buscas  

Bombeiros garantem que chuva dos últimos dias inviabiliza acesso na água

Família de adolescente desaparecido no Rio Antas, em Flores da Cunha, pede ajuda de mergulhadores nas buscas   Arquivo Pessoal  / Reprodução /Reprodução
Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução / Reprodução

A cada hora que passa, a angústia da família de Victor Garcia Maciel, de 15 anos, aumenta. O adolescente sumiu no último domingo (13), quando pescava no Rio das Antas, na divisa entre Flores da Cunha e Antônio Prado. Nesta terça-feira (15), as buscas pelo jovem foram retomadas pelo Corpo de Bombeiros de Flores e de Caxias do Sul. No entanto, a família do desaparecido afirma que está angustiada com a falta de pessoal nas buscas.

 Leia mais:
Buscas por adolescente desaparecido no Rio das Antas serão retomadas nesta segunda-feira
Bombeiros de Flores da Cunha realizam buscas para encontrar adolescente desaparecido no Rio das Antas   
Adolescente desaparecido no Rio das Antas, em Flores, estava pescando com familiares 

— Os bombeiros disseram que mergulhadores auxiliariam nas partes mais profundas do rio, mas isso não aconteceu. Não tivemos retorno sobre isso — ressalta o irmão de Victor, Aledeson Maculan Maciel.

O tenente-coronel Julimar Fortes Pinheiro, responsável pelo 5º Batalhão de Bombeiros Militar (5° BBM), explica que, neste momento, não é possível enviar mergulhadores para vasculhar o rio, já que o acesso por baixo d'água é difícil. Além disso, a correnteza e a água turva impede até mesmo o uso de aeronaves. 

— Desde segunda-feira, com a chuva, o volume do rio aumentou e ocorreu também um incremento na correnteza. Isso torna bem mais difícil a busca de superfície e impossível o mergulho e o uso de aeronaves, dada a correnteza e a baixa visibilidade. Nós entendemos a família, por isso deixei ordem para que eles fossem informados da evolução das buscas ao final de cada turno (pela manhã e pela tarde).

O tenente-coronel garante que as buscas vão continuar e que mergulhadores devem ser enviados ao local na quarta-feira (16), mas somente se o tempo melhorar. Fortes afirma que mergulhadores são acionados após as buscas de superfície não ter êxito.

— Não dispomos de mergulhadores em Caxias do Sul. Fiz contato com o comandante do Grupamento de Busca e Salvamento de Porto Alegre para que sejam enviados mergulhadores para ajudar nas buscas se o tempo melhorar. Reforço que, de qualquer forma, manteremos as buscas de superfície em paralelo.

Outro questionamento feito pelos familiares e amigos de Victor é a falta de efetivo para a realização das buscas do local. Isso porque, de acordo com eles, apenas dois bombeiros estão trabalhando nas buscas. 

— Me parece que estar lá ou não estar é a mesma. Estamos com um grande sentimento de abandono — comenta o amigo da família, Taylor Macedo. 

Porém, Fortes confirma que para o trabalho de busca na superfície é utilizado dois Bombeiros, conforme a técnica de procura. Até pelo fato, de ter um boate disponibilizado para as buscas. 

Nesta quarta-feira (16), a família de Victor está programando um movimento de procura do adolescente na região do desaparecimento. Cerca de 30 familiares e amigos novamente farão buscas nas margens do Rio das Antas. 

 Leia também
A duas semanas do fim do prazo, 1,6 mil crianças foram inscritas para Educação Infantil em Caxias
Calendários 2020 da Soama já estão disponíveis para compra
Conheça a história de professores que acreditam no poder transformador da educação 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros