Defesa Civil contabiliza estragos em Lagoa Vermelha após vendaval - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Rajadas de até 130 km/h31/10/2019 | 12h27Atualizada em 31/10/2019 | 12h27

Defesa Civil contabiliza estragos em Lagoa Vermelha após vendaval

Casas que foram destelhadas pelo granizo de 17 de outubro tiveram novos prejuízos

Defesa Civil contabiliza estragos em Lagoa Vermelha após vendaval Luciano Andrade / Divulgação/Divulgação
Vento muito forte entre as 1h15min e as 1h45min arrancou telhas de casas e prédios em Lagoa Vermelha Foto: Luciano Andrade / Divulgação / Divulgação

Ainda se recuperando do temporal de granizo de 17 de outubro, que danificou cerca de 4,5 mil casas, o município de Lagoa Vermelha agora contabiliza os estragos do vendaval que atingiu a cidade por volta de 1h15min da madrugada desta quinta-feira (31). Conforme registro da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) instalada no município, as rajadas chegaram aos 130 km/h. Segundo a Defesa Civil do município, o temporal durou cerca de meia hora.

Conforme o prefeito de Lagoa Vermelha, Gustavo Bonotto, os telhados de pelo menos 300 casas foram danificados com os fortes ventos. Destas, ao menos 60 tiveram grandes prejuízos. O levantamento é parcial, já que quatro de equipes da Defesa Civil devem seguir nas ruas atualizando os dados sobre os estragos.

— Telhas de aluzinco que foram distribuídas aos moradores atingidos pelo granizo foram arrancadas com a força do vento — descreve o prefeito.

Leia mais
Vento de até 130 km/h atinge Lagoa Vermelha, destelha casas e deixa cidade sem energia elétrica
Exército vai ajudar na reconstrução de casas destelhadas por granizo em Lagoa Vermelha

O coordenador regional da Defesa Civil do Estado, Major Sandro Carlos Gonçalves da Silva, já estava em Lagoa Vermelha quando o vendaval ocorreu por conta de uma entrega de telhas ainda para as famílias atingidas pelo granizo. Ele estava pernoitando no município e auxilia no levantamento da situação e atendimento aos atingidos. O Corpo de Bombeiros dá o apoio às famílias que precisam de material.

Segundo Bonotto, o município está com estoque suficiente de material para atender os moradores neste momento, como as lonas. Ainda conforme o prefeito,  pelo menos 20 famílias tiveram de se abrigar em casas de parentes.

O hospital da cidade foi atingido pelo telhado de outro prédio próximo, que se desprendeu com o vento e atingiu o telhado do hospital, conforme o coordenador da Defesa Civil municipal, Admilson Ferreira da Silva.

— Com isso, a chuva molhou um dos quartos de internação e também o vestiário dos funcionários — comenta.

Há dezenas de pontos de estradas obstruídos por quedas de árvores. Nas escolas, ainda estão sendo apurados possíveis prejuízos. Ninguém ficou ferido.

Ainda conforme o prefeito, em Lagoa Vermelha e região do entorno do município, 27 mil pessoas ficaram sem luz. Desse total, a energia havia sido restabelecida em 7 mil pontos até as 10h30min.

No temporal de granizo, em 17 de outubro, os prejuízos foram calculados em mais de R$ 9 milhões, incluindo estragos na área urbana e rural. O decreto foi homologado pelo Estado no dia 23, e reconhecido pela União no dia 29. Agora, conforme o prefeito, será feita uma atualização do decreto de emergência anterior com os novos estragos.

Leia também
Prefeitura de Caxias do Sul promete fornecer material para reforma do pórtico de Ana Rech
Inscrições para crianças de zero a três anos na educação infantil se encerram nesta quinta-feira

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros