Daer monitora encosta e trânsito segue liberado na Rota do Sol, em Itati - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Terreno estável18/10/2019 | 11h02Atualizada em 18/10/2019 | 11h02

Daer monitora encosta e trânsito segue liberado na Rota do Sol, em Itati

Engenheiros avaliam novamente a estabilidade do terreno

Daer monitora encosta e trânsito segue liberado na Rota do Sol, em Itati Daer / Divulgação/Divulgação
Foto: Daer / Divulgação / Divulgação

Engenheiros do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) seguem monitorando, na manhã desta sexta-feira (18), a situação da encosta no km 4 da ERS-486, em Itati. O trecho, no início da descida da Serra pela Rota do Sol, chegou a ter o trânsito totalmente bloqueado na manhã de quinta-feira (17), mas foi liberado por volta do meio-dia. Nesta sexta, mesmo com chuva, o trânsito segue sem interrupção.

Leia mais
Rota do Sol é liberada em Itati após avaliação de equipe do Daer
Rota do Sol é bloqueada por risco de desmoronamento em Itati

Por volta das 9h15min desta sexta, engenheiros da Superintendência Regional do Daer de Osório, responsável pelo trecho, foram ao local para verificar a estabilidade do terreno. Conforme o diretor de Operação Rodoviária do órgão, Sandro Wagner, a rodovia foi liberada no início da tarde de quinta porque não havia risco iminente de deslizamentos.

— A chuva lava a pedra e ela acaba se soltando. Existia esse risco na quinta e a polícia rodoviária interditou. Depois os engenheiros verificaram que não havia possibilidade de queda e a estrada foi liberada. Se parar de chover, esse risco diminui — explica.

De acordo com Wagner, o Daer irá comunicar qualquer necessidade de interdição que eventualmente possa surgir ao longo do dia. Embora o terreno esteja estável neste momento, o risco de deslizamento somente poderá ser afastado com a construção de uma nova contenção na encosta. Segundo o órgão rodoviário, o projeto da estrutura está em fase final e precisará ser executado por uma empresa que ainda será contratada. A contenção consiste em uma tela que será fixada nas rochas. Até lá, as pedras que desmoronaram no início de junho ficarão sobre a pista como medida de segurança, já que podem amortecer eventuais novos deslizamentos.

— Enquanto não se fizer a contenção, o risco será sempre presente — explica Wagner.

Leia também
Operação contra o tráfico de drogas termina em três presos em Bento Gonçalves
Sobe para 4 mil número de casas danificadas em Lagoa Vermelha após chuva de granizo 
Homem é detido por popular depois de roubar celular, em Caxias  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros