Além de danos em casas, pelo menos duas escolas de Lagoa Vermelha são atingidas por temporal e suspendem aulas - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Estragos18/10/2019 | 11h55Atualizada em 18/10/2019 | 11h56

Além de danos em casas, pelo menos duas escolas de Lagoa Vermelha são atingidas por temporal e suspendem aulas

Município foi atingido por granizo na tarde desta quinta-feira

Além de danos em casas, pelo menos duas escolas de Lagoa Vermelha são atingidas por temporal e suspendem aulas Claudemir Skowronski/CRPO Serra/Divulgação
Granizou durou 20 minutos na tarde desta quinta (17) em Lagoa Vermelha Foto: Claudemir Skowronski / CRPO Serra/Divulgação

O granizo que atingiu Lagoa Vermelha não só danificou os telhados de milhares de casas na cidade, mas também causou prejuízos às aulas em parte da rede pública. A Escola Municipal Marcílio Dias, no bairro Boa Vista, e a Escola Estadual Trajano Machado, no bairro Gaúcho, tiveram os telhados atingidos e ficaram alagadas. As aulas nestas escolas foram suspensas nesta sexta (18).

Conforme o coordenador da Defesa Civil do município, Admílson Ferreira da Silva, o levantamento dos estragos está em andamento em outras escolas que ficaram alagadas.

— As equipes estão avaliando cada caso. Porque essas outras escolas podem ter apenas problema de calha entupida, e aí basta o trabalho de limpeza — explica.

Segundo o coordenador, as aulas não chegaram a ser suspensas em outras escolas porque foi possível limpar os locais alagados. Já as escolas de educação infantil do município nas áreas onde choveu tiveram atividades suspensas na manhã desta sexta para limpeza e devem reabrir à tarde.

O granizo danificou ainda o telhado da Secretaria de Obras do município. Conforme Silva, até o momento, está mantido o último número estimado de 4 mil casas danificadas pelo granizo. Os estragos ocorreram em 12 bairros. Mais de 100 rolos de lona já foram distribuídos e, conforme o coordenador, a procura de moradores segue na manhã desta sexta (18) junto aos  bombeiros. Não se descarta que o número de casas atingidas possa aumentar à medida que o levantamento da Defesa Civil é feito.

A previsão é que o decreto de emergência seja assinado à tarde, já contendo um cálculo em reais do prejuízo.

Ainda conforme Silva, das 200 pessoas que tiveram que sair de casa na quinta, 30 ficaram desabrigadas e foram acolhidas durante a noite pelo município. Metade delas ficou em duas salas da Escola Municipal Marcílio Dias, uma das que foram danificadas, mas neste ponto era possível abrigar as famílias. Outra metade ficou em um ginásio de uma escola em outro bairro, não atingido pelo granizo. Se necessário, as famílias poderão voltar a ser abrigadas nestes locais. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros