Equipamento usado para auxiliar pilotos é substituído no aeroporto de Caxias  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Investimento10/09/2019 | 13h46Atualizada em 10/09/2019 | 13h56

Equipamento usado para auxiliar pilotos é substituído no aeroporto de Caxias 

O anemômetro registra a velocidade e a direção dos ventos

Equipamento usado para auxiliar pilotos é substituído no aeroporto de Caxias  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Um dos instrumentos usados para auxiliar os pilotos em decolagens e aterrissagens no Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, em Caxias do Sul, será substituído por um novo nesta terça-feira (10). O anemômetro, que registra a velocidade e a direção dos ventos, é essencial quando há poucas condições de visibilidade. Como o aparelho era antigo e queimava com frequência durante temporais, os voos eram cancelados e os passageiros prejudicados, já que não podiam decolar ou pousar em Caxias. 

Técnicos da empresa responsável pela sala de controle do aeroporto deve concluir a substituição até o final da tarde. Em 27 de maio, o instrumento queimou devido a chuva que atingiu a cidade. Na ocasião, a empresa já havia realizado o aterramento do aparelho na tentativa de que não fosse mais danificado, o que ocorre com frequência em temporais. Em 4 de abril, descargas elétricas queimaram o sensor e um transformador do anemômetro, o que cancelou e transferiu os voos. 

O responsável técnico do aeroporto afirma que a troca do equipamento deve facilitar a substituição de peças do aparato, caso elas venham a queimar, já que o instrumento é mais novo. Porém, reforça que a mudança não deve ser a solução para todos os problemas. Ele coloca, ainda, que a longo prazo a ideia é efetuar a troca completa da estação meteorológica da superfície. 

Vale lembrar que o aparelho é essencial em casos de baixa visibilidade, e como na cidade é comum ocorrer neblina, a troca deve beneficiar os passageiros. Isso porque , quando o aparelho funciona, o piloto tem condições de pousar com ajuda de instrumentos. 

Para acontecer um pouso ou decolagem, é preciso que exista visibilidade mínima de 1,5 mil pés de altitude, o que corresponde a aproximadamente 500 metros. Abaixo deste teto, os voos acontecem por instrumento e um deles é o anemômetro.  Se a visibilidade ficar abaixo de 300 pés de altitude, aproximadamente 100 metros, os voos são cancelados de qualquer forma.

Leia também
Julgamento do Caso Magnabosco será retomado nesta quarta em Brasília
Daer publica editais para reativar estações rodoviárias na Serra


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros