Guarda Civil começa a atuar nas ruas e prédios públicos de Bento Gonçalves - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Segurança05/08/2019 | 14h06Atualizada em 05/08/2019 | 14h06

Guarda Civil começa a atuar nas ruas e prédios públicos de Bento Gonçalves

18 servidores compõem o efetivo de nova força de segurança

Guarda Civil começa a atuar nas ruas e prédios públicos de Bento Gonçalves Guarda Civil/Divulgação
Guarda Civil de Bento Gonçalves já atua nas praças da cidade, como a Praça Achyles Mincarone, no bairro São Bento Foto: Guarda Civil / Divulgação

Os 18 guardas municipais que integram o efetivo da nova força de segurança de Bento Gonçalves estão fazendo um trabalho de reconhecimento dos espaços públicos. Conforme o capitão da Brigada Militar Diego Caetano, que aguarda trâmites burocráticos para assumir a Secretaria de Segurança Pública do município, esse período inicial será de no mínimo 30 dias. Os guardas se formaram no dia 27 de julho e começaram a atuação na última quinta-feira (1º).

— Esse período, que chamamos de estágio operacional, servirá para um estreitamento de laços com a comunidade. Os guardas vão patrulhar prédios públicos, como as escolas e os postos de saúde, e percorrer as praças, sendo que em algumas delas há pontos de consumo de drogas — comenta Caetano.

Leia mais
18 guardas municipais passam a atuar em Bento Gonçalves a partir da próxima semana
Caxias vai comprar 115 câmeras para uso em abordagens da Guarda e Fiscalização de Trânsito

O futuro secretário destaca que a Guarda Civil Municipal tem o objetivo de desafogar o trabalho da Brigada Militar e realizar ações conjuntas com a Polícia Civil. Os guardas poderão, por exemplo, participar de blitze nas ruas.

A previsão inicial era formar 20 guardas, mas dois dos aprovados no concurso da prefeitura passaram em outros concursos e optaram por não assumir o cargo em Bento. Segundo Caetano, embora haja o impacto de duas pessoas a menos no efetivo inicialmente previsto, isso não chega a prejudicar o começo da atuação da Guarda Civil. Futuras nomeações, no entanto, dependerão do chamamento de um novo grupo.

— Chamar duas pessoas apenas seria muito pouco para promover um novo curso de formação, que tem um custo para ser realizado — comenta Caetano.

Os guardas passaram por um curso de 776 horas, que começou em 18 de fevereiro. Eles receberam pistolas .380 compradas pela prefeitura. A licitação para os coletes e duas espingardas, no entanto, atrasou. Os guardas puderam iniciar a atuação nas ruas graças a um empréstimo de coletes pela Brigada Militar, que vieram de Porto Alegre. A Guarda Civil dispõe ainda de duas motocicletas e duas caminhonetes S-10.

Leia também
Prefeito de Caxias e secretários viajam a Brasília
Câmara de Bento Gonçalves vota nesta segunda criação de Programa de Recuperação Fiscal

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros