"Estamos apavorados", diz empresário de Caxias que perdeu R$ 600 mil em aplicação de criptomoedas - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Drama financeiro28/08/2019 | 17h55Atualizada em 29/08/2019 | 10h55

"Estamos apavorados", diz empresário de Caxias que perdeu R$ 600 mil em aplicação de criptomoedas

Como empresa reteve saques e não dá respostas, caxiense ingressou com ação na Justiça

"Estamos apavorados", diz empresário de Caxias que perdeu R$ 600 mil em aplicação de criptomoedas Antonio Valiente/Agencia RBS
Empresário está sem acesso a recurso acumulado em 15 anos de trabalho Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Quando relembra a sedutora proposta de rentabilidade diária, um empresário de Caxias do Sul sente enorme frustração. Experiente no ramo dos negócios, o homem e familiares investiram juntos R$ 600 mil na NegocieCoins em maio deste ano. O dinheiro está retido pela empresa desde então e o empresário busca forças para superar a crise financeira em que se meteu.

— Era minha economia de 15 anos de trabalho. 

Ele não está sozinho. Milhares de pessoas estão acesso ao dinheiro aplicado há meses em diversas empresas que se dizem especializadas em bitcoins e muitos estão procurando a Justiça para reaver os valores. O caxiense já conhecia o mercado de criptomoedas e chegou a fazer um curso para aprender mais sobre o ofício. Soube da NegocieCoins e investigou para saber era uma empresa séria. Não encontrou contradições. 

— Estava tudo redondinho. Fiz um filtro bem grande antes de entrar. Passaram 15 dias, pedimos o primeiro saque e veio rápido. Quando solicitei pela segunda vez, trancou, demorou uma semana para vir. Dali pra frente, não veio mais nada, daí acusaram o golpe dos hackers — relembra o empresário. 

O caxiense projeta um futuro complicado se os R$ 600 mil não retornarem para a família. Ele decidiu procurar orientação jurídica. 

— Nossa, faz falta. Estamos apavorados. Balançou bastante as finanças. A gente acaba agindo com emoção, e com emoção queremos esperar, acreditar. Então, precisamos de alguém mais racional para nos dar orientação. Estou estruturando minha vida para que ela seja bem mais econômica. Tive que recorrer a empréstimo e imagino que tenha de vender até mesmo meus bens — desabafa. 

Leia mais
Clientes de pelo menos quatro empresas ainda não receberam dinheiro aplicado em criptomoedas
Advogado recomenda que pessoas lesadas em comércio de criptomoedas busquem garantias na Justiça

Muitas pessoas que investiram dinheiro por meio de terceiros no mercado de criptomoedas têm vergonha de serem taxadas como vítimas de um possível estelionato. Um trabalhador pegou financiamento de R$ 70 mil num banco e parcelou para pagar com os juros que obteria na aplicação da Indeal. Agora, está arcando com prestações maiores do que o salário.

Um empresário do ramo imobiliário disse à reportagem que colocou recursos na Indeal em setembro do ano passado. Começou com R$ 3,5 mil e foi aumentando gradativamente até chegar a R$ 46 mil na carteira da Indeal. 

— Fiz o pedido de sangue pouco dias antes da operação da polícia e levaram 15 dias para pagar. O dinheiro faz falta sim, minha mãe está doente, preciso pagar uma cuidadora. Esperei para ver o que aconteceria, mas não tem muito o que fazer — lamenta. 

Leia mais
Justiça aceita denúncia contra 15 pessoas em investigação de fraude envolvendo criptomoedas 
Restituição de dinheiro aplicado em criptomoedas poderá levar meses, segundo Justiça Federal 
Clientes venderam imóveis e fizeram empréstimos para aderir a fundo de criptomoedas em Caxias
"Nunca deixamos de pagar clientes", diz representante de empresa que negociava criptomoedas em Caxias
Moradores de Caxias investiram mais de R$ 120 milhões em empresa investigada por fraude envolvendo criptomoedas


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros