Visate já havia sido autuada em junho por falta de cobradores nos ônibus de Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Transporte coletivo18/07/2019 | 17h15Atualizada em 18/07/2019 | 17h16

Visate já havia sido autuada em junho por falta de cobradores nos ônibus de Caxias

Nos três primeiros dia desta semana, Secretaria de Trânsito constatou a situação em onze veículos

Visate já havia sido autuada em junho por falta de cobradores nos ônibus de Caxias Leonardo Portella  / Agência RBS/Agência RBS
Problemas no transporte coletivo podem ser informados ao Alô Caxias, pelo telefone 156 Foto: Leonardo Portella / Agência RBS / Agência RBS

A Visate, concessionária do transporte coletivo de Caxias do Sul, já havia sido autuada no dia 7 de junho por circular sem cobradores. Nesta semana, a situação voltou a ser constatada em 11 veículos. 

Na primeira autuação, a fiscalização identificou um ônibus da linha Parque das Rosas sem o operador de sistema e penalizou a empresa em R$ 111,15.  Conforme o secretário de Trânsito em exercício, Pedro Cogo, em ofício encaminhado no prazo de recurso da autuação, a Visate alegou problemas operacionais. O valor não foi pago até agora porque a tramitação ainda não terminou.

Entre segunda-feira (15) e quarta-feira (17), após relatos da comunidade, fiscais de trânsito identificaram outros 11 ônibus com a cadeira do cobrador vazia, principalmente nas Estações Principais de Integração (EPIs). Ao todo, pouco mais de 100 dos 320 ônibus que compões a frota foram fiscalizados. 

Leia mais
Visate é autuada pela prefeitura de Caxias por falta de cobradores  

Entre as linhas que rodavam sem o operador estavam Cruzeiro, Bela Vista, Planalto/Santos Anjos, Século XX, Galópolis, Jardim das Hortências e coletoras Norte e Sul. A linha Parque das Rosas, que havia sido observada sem cobrador em junho, estava novamente sem o profissional nesta semana.

Com as novas autuações, o valor a ser pago pela concessionária desta vez é de R$ 1.222,65. A empresa ainda pode recorrer, mas não havia dado explicações à secretaria até a manhã desta quinta-feira (18).

— É feita a autuação, depois o diretor é comunicado e se dá 30 dias para eles se manifestarem — explica Cogo.

Conforme a legislação municipal, apenas os chamados midibus, que têm menos assentos e são utilizados em linhas de baixa demanda, podem operar sem o cobrador. Nesses casos, o motorista acumula a função. Os demais veículos da frota precisam obrigatoriamente rodar com os dois profissionais.

Questionado pela reportagem a respeito de possíveis medidas a serem tomadas, o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Caxias do Sul, Tacimer Kulmann da Silva, disse que a entidade vai avaliar a situação e, se for o caso, acionar a Secretaria de Trânsito. Já a Visate não se manifestou. 

Problemas no transporte coletivo podem ser informados ao Alô Caxias, pelo telefone 156.

Leia também
Prefeitura de Caxias diverge de comissão e diz que texto de política para imigrantes é inconstitucional
Defensores de Chico Guerra no caso do "corretivo" usaram imunidade parlamentar como argumento
Estado pede mais esclarecimentos sobre ocupação da Maesa à prefeitura de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros