Frio lota hotéis de Gramado e lojas reforçam estoque - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Turismo gelado05/07/2019 | 13h30Atualizada em 05/07/2019 | 15h15

Frio lota hotéis de Gramado e lojas reforçam estoque

Ao longo de toda a manhã desta sexta-feira (5) turistas se aglomeraram em volta dos termômetros da Av. Borges de Medeiros

Frio lota hotéis de Gramado e lojas reforçam estoque Lucas Amorelli / agência RBS/agência RBS
Ao longo de toda a manhã desta sexta-feira (5) turistas se aglomeraram em volta dos termômetros da Av. Borges de Medeiros Foto: Lucas Amorelli / agência RBS / agência RBS

A expectativa de altas taxas de ocupação na rede hoteleira de Gramado para este fim de semana vai se confirmando. Mesmo com o sol aparecendo no lugar da neve na manhã desta sexta-feira (5) as temperaturas baixíssimas atraíram milhares de turistas.

No hotel Serra Azul, um dos mais tradicionais da cidade não há mais vagas para este sábado (6) e para esta sexta restam poucas unidades. A procura, segundo o diretor comercial, Carlos Eduardo Perine, 45, começou no início da semana, com as primeiras notícias da possibilidade de neve. O público, segundo ele, é principalmente de pessoas do centro do país, que não estão muito familiarizadas com o frio. 

Leia mais  
São José dos Ausentes amanhece com -1,5 grau nesta sexta-feira Frio na Serra bate recorde do ano no Estado nesta quinta-feira
São José dos Ausentes registra -1,5°C e Caxias do Sul amanhece com a primeira geada do ano  

— Eles querem experimentar o frio. Estão buscando o casacão, manta, querem sair na cidade assim — relata. 

Em muitos casos, o visitante não está preparado para um frio tão extremo, e aí quem ganha é o comércio. Na loja Swisshouse, que fica junto à Praça Major Nicoletti, ao lado da Rua Coberta, o estoque de gorro, manta e roupas térmicas foi reforçado para o fim de semana devido à expectativa de alta expressiva as vendas, segundo a coordenadora de equipe Índia Morais, 24. 

O estabelecimento, que também vende souvenir e chocolate quente, já registra movimento maior desde a semana retrasada. A maioria dos clientes é formada por pessoas do centro do país e do nordeste, que compram roupas de última hora para suportar o frio. 

— O pessoal da região já vem mais preparado, mas quem vem de fora traz só um casaco. Eles querem o frio. Quando deu os calorões eles diziam “puxa, vim pegar frio e peguei calor”. A tendência para nós é melhorar o movimento porque agora vem as férias de inverno — relata. 

A gastronomia é outro item de grande interesse dos turistas. As baixas temperaturas associadas aos vinhos e pratos típicos servidos nos restaurantes da região oferecem uma experiência única para quem é de fora. O médico Renan Souza, 24, e a namorada, a dentista Bruna Lazarotto, 23, planejaram para o fim de semana a segunda visita a Gramado em três anos. Moradores de Cuiabá, no Mato Grosso, eles destacam o lado positivo do frio. 

— Lá achamos que só existe uma estação, porque é 36ºC, 38ºC, mesmo no inverno. Viemos conhecer um pouco mais das temperaturas, as comidas daqui, tomar um vinho, porque lá não dá. Lá, se tomar um vinho, comer um fondue fica com mais calor. Aqui a gente fica mais aliviado — observa.

Ao lado de dois casais de amigos, Renan e Bruna estavam entre os turistas que se aglomeraram em volta dos termômetros da Rua Borges de Medeiros para fazer fotos ao longo da manhã desta sexta, mesmo com o vento constante. A temperatura, que era de 1ºC às 8h, subiu para apenas 5ºC ao meio-dia.

Leia também
Mulher morre vítima de atropelamento na Rota do Sol
Mulher é vítima de sequestro relâmpago em Caxias do Sul
Motociclista sem habilitação foge da polícia e invade pátio de residência em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros