Com destituição de presidente, membros lançam eleições para escolha de novo gestor de cooperativa em Farroupilha  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Terra Nossa15/07/2019 | 11h53Atualizada em 15/07/2019 | 13h39

Com destituição de presidente, membros lançam eleições para escolha de novo gestor de cooperativa em Farroupilha 

Raul Herpich foi afastado do cargo após ter bens sequestrados pelo MP por suspeita de desvio de R$ 1,1 milhão dos associados  

A inscrição de chapas para a disputa da presidência da Cooperativa Habitacional Terra Nossa, de Farroupilha, começa nesta segunda-feira (15) e segue até 28 de julho. O processo ocorre depois de uma assembleia na tarde de sábado (12), em que mais de mil associados decidiram destituir Raul Herpich do cargo. 

Operação do Ministério Público sequestrou R$ 1,1 milhão de Raul HerpichFoto: Ministério Público / Divulgação

O ex-presidente, que é suplente de vereador pelo PDT, teve os bens sequestrados em 19 de junho pelo Ministério Público (MP) por suspeita de desvio de R$ 1,1 milhão de duas cooperativas que presidia: a Terra Nossa e a Nosso Pedaço de Chão.  

Por enquanto, os membros da Terra Nossa contrataram dois advogados para mediar o processo de destituição de Herpich  do cargo e os representarem temporariamente: Tiago De Pizzol e Mateus Tramontina.  De acordo De Pizzol, os integrantes do grupo optaram por selecionar alguém que não fizesse parte da cooperativa.  

Leia mais
Integrantes de cooperativas habitacionais de Farroupilha querem destituição de presidente
Integrantes de cooperativas se mobilizam para reivindicar entrega de terrenos em Farroupilha
Operação sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha
 

— Como a cooperativa ainda não tem uma sede (por conta do sequestro de bens), não queríamos deixar isso com nenhum cooperativado para não ter problemas com a lisura do processo — destaca.

Segundo um dos integrantes da cooperativa que vai lançar uma chapa para concorrer às eleições, Ildo Pegoraro,  o objetivo é garantir que seja escolhida uma chapa que conduza a gestão com ética e sem desconfiança por parte dos associados que se sentem lesados com o dinheiro que foi depositado para a aquisição dos lotes.  

— A expectativa é grande. Os associados têm uma ansiedade porque pagaram durante tanto tempo e agora têm que começar tudo de novo. Estamos esperando as investigações do MP para ver se reavemos esse dinheiro —comenta.  

As eleições para a escolha do novo gestor ocorrem no dia 18 de agosto, no CTG Rancho de Gaudérios, a partir das 16h. A reportagem tentou contato com Raul Herpich entre às 9h30 e 11h, mas o telefone estava desligado. 

Entenda o caso  

Desde meados de 2008, Raul Herpich administrava sozinho as cooperativas Terra Nossa e Meu Pedaço de Chão. O consórcio foi firmado com aproximadamente 5,7 mil adesões de moradores de ambos os grupos, que pagaram mensalmente cerca de R$ 100 para obter um lote em um terreno de 117 hectares. No entanto, os lotes não foram entregues a nenhum associado. 

A partir de denúncias diante da suspeita de lavagem de dinheiro, o MP sequestrou os bens de Herpich no dia 19 de junho.  Dois dias depois, ele foi destituído da presidência da Cooperativa Meu Pedaço de Chão. Segundo o MP, os valores destinados pelos associados para a aquisição de lotes iam para as contas particulares de Herpich e de seus familiares, quando deveriam ser depositados nas contas das cooperativas.

Leia também
Crise na Argentina desacelera as exportações gaúchas
Cooperativa Santa Clara inaugura fábrica de laticínios de R$ 130 milhões
Veja o que muda na aposentadoria com a reforma da Previdência  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros