Prefeitura promete entregar primeira escola do Campos da Serra 10 anos depois da inauguração do loteamento em Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Conjunto habitacional07/06/2019 | 14h21Atualizada em 07/06/2019 | 14h21

Prefeitura promete entregar primeira escola do Campos da Serra 10 anos depois da inauguração do loteamento em Caxias

Município vai lançar licitações para escolas de ensino fundamental e educação infantil

Prefeitura promete entregar primeira escola do Campos da Serra 10 anos depois da inauguração do loteamento em Caxias Andréia Copini/ Divulgação/
Primeiros apartamentos do Campos da Serra foram inaugurados em 2011 e, os últimos, em 2016 Foto: Andréia Copini/ Divulgação

O loteamento Campos da Serra, inaugurado na segunda metade de dezembro de 2011 na região do bairro Nossa Senhora das Graças da 8ª Légua, em Caxias do Sul, deve receber a primeira escola somente em 2021. Essa é a perspectiva da secretária municipal da Educação, Marina Matiello, em relação à escola de ensino fundamental prevista no bairro. 

Leia também
Lançada licitação para escola do loteamento Campos da Serra, em Caxias do Sul

A instituição estava no projeto habitacional do Campos da Serra, no programa Minha Casa Minha Vida. No entanto, o posto de saúde foi o único serviço efetivamente construído no local para atender moradores. O edital de licitação da escola foi publicado no início de maio, com previsão de abertura de propostas no dia 4 de junho, mas teve que passar por retificação. A nova data de abertura das propostas é 10 de julho, às 9h.

Marina explica que o município resolveu construir a escola com verbas próprias, depois de não ter sucesso na conquista de recurso federal para a obra, como inicialmente estava previsto. O custo ficará em torno de R$ 6,6 milhões, provenientes da Secretaria da Habitação. Serão atendidos 550 alunos em cada turno. 

— Vamos atender os alunos em turno parcial para contemplar toda a população do bairro. Num primeiro momento, não será possível fazer o turno integral. Na medida em que verificarmos a possibilidade de atendermos algumas turmas, poderemos oferecer o turno integral a uma parte dos alunos — explica.

O turno integral foi perdido no fim de 2018, por alunos do 6º ao 9º ano da escola Leonel Brizola, nome da instituição que não tem espaço físico próprio, mas que atende aos moradores do Campos da Serra. Até o ano passado, ela era hospedada em um bloco da Universidade de Caxias do Sul (UCS), que solicitou o espaço. Com isso, a escola teve de ser transferida para outro lugar. Atualmente, ela ocupa no turno da tarde o prédio da escola estadual Ivanir Marchioro, no bairro Jardelino Ramos; os alunos da rede estadual têm as aulas pela manhã. 

Sem escola desde a inauguração do loteamento, os alunos que moram no Campos da Serra dependem de transporte escolar para se deslocarem a diferentes escolas de Caxias do Sul. O custo anual desse transporte tem ficado em cerca de R$ 1 milhão nos últimos anos.

Educação infantil

A escola de educação infantil prevista no Campos da Serra, e que também não existe até hoje, será, da mesma forma, erguida pela prefeitura com recursos próprios. Conforme Marina, o recurso necessário é estimado em torno de R$ 2,1 milhões, mas esse orçamento passará por uma atualização, que deve ficar pronta até a próxima semana. O valor virá do orçamento da Secretaria da Educação. A escola terá capacidade para atender 94 crianças em turno integral ou 180 em turno parcial.

— Vamos dar prioridade a crianças de 0 a 3 anos na creche. As de 4 e 5 anos serão atendidas em princípio na escola de ensino fundamental. Porque o manejo de vagas para crianças de 0 a 3 anos é mais difícil, já que as salas podem comportar apenas seis crianças por vez. Mas, se houver possibilidade, esta escola poderá atender crianças até os cinco anos também — explica.

A expectativa é que a licitação para esta escola fique pronta até o fim do ano ou, no máximo, o início de 2020, já que são necessárias adequações ao projeto. Inicialmente, segundo a secretária, a escola seria construída em outro terreno, acidentado, o que exigiria um custo maior para a obra. No local em que ela seria construída, a previsão é implantar um ginásio poliesportivo, também previsto no projeto do loteamento. Mas essa estrutura ficará para uma ocasião futura.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros