Definição da Festa da Uva em 2021 combina com planejamento de outras festas da região - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Data marcada11/06/2019 | 10h16Atualizada em 11/06/2019 | 10h34

Definição da Festa da Uva em 2021 combina com planejamento de outras festas da região

Fenavinho e Fenavindima não têm edições previstas para daqui a dois anos

Definição da Festa da Uva em 2021 combina com planejamento de outras festas da região Bárbara Salvatti/Divulgação
Fenavinho, que está de volta neste ano em Bento Gonçalves, tem próximas edições previstas para 2020 e 2022 Foto: Bárbara Salvatti / Divulgação

A decisão da organização da Festa da Uva de realizar a próxima edição daqui a dois anos, em 2021, combina com o planejamento de outras duas festas importantes da região que têm a uva como tema: a Festa Nacional do Vinho (Fenavinho), de Bento Gonçalves, e a Festa Nacional da Vindima (Fenavindima), de Flores da Cunha. A ideia de realizar a Festa da Uva em 2020, que havia sido cogitada pela organização, foi descartada após reunião nesta segunda-feira (10).

Neste ano, a Fenavinho retorna em Bento Gonçalves após oito anos sem ser realizada, e deve se repetir em 2020, passando, a partir daí, a ocorrer sempre de dois em dois anos.

Leia mais
Desfile da Fenavinho atrai seis mil pessoas em Bento
Os 50 anos da Fenavindima

Elton Gialdi, o presidente do Centro da Indústria e Comércio de Bento Gonçalves (CIC-BG), que organiza a Fenavinho, destaca que a perspectiva de que a Festa da Uva pudesse ocorrer de fato em anos ímpares, tendo a próxima edição em 2021, influenciou no planejamento para a Fenavinho.

— Isso foi levado muito em consideração. Até por respeito à Festa da Uva. E temos que tomar esse cuidado importante de não sobrepor datas. Não tem por que ficar dividindo público — comenta.

Neste ano, a Fenavinho ocorre de 13 a 23 de junho. Em 2020, também está marcada para ocorrer junto com a Expobento no meio do ano.  Já a partir de 2022, ainda não há uma definição sobre o período do ano em que a Fenavinho será realizada.

— Provavelmente, nós devemos ter uma mudança de data. Estamos debatendo com a comunidade e os distritos do interior do município sobre qual a data mais adequada para realizar a Fenavinho. Para algumas pessoas, seria no período de Vindima — explica Gialdi.

Neste ano, por estar junto com a Expobento, o presidente do CIC-BG estima atingir 250 mil visitantes, um incremento de 20% a 30% em relação ao público da Expobento nos anos anteriores. A partir de 2022, a Fenavinho e Expobento serão eventos separados.

Em Flores da Cunha, a Fenavindima chegou a ser adiada de 2019 para 2020 justamente por conta do adiamento da Festa da Uva de 2018 para 2019, a fim de que as datas das festas não coincidissem. A decisão da Festa da Uva de descartar a realização em 2020, portanto, também combina com a perspectiva da Fenavindima.

— Foi bom. Para a Serra é bom que todos os anos tenha um evento. Isso seria ótimo. Sobrepor duas festas não seria bom — observa o presidente da festa de Flores da Cunha, Darci Dani.

Conforme Dani, ainda não há uma definição sobre o ano em que será realizada a edição seguinte da Fenavindima: se possivelmente em 2023, retomando a trajetória que foi alterada com o adiamento de 2019 para 2020; ou em 2024, alterando para os anos pares o padrão de fazer a festa a cada quatro anos. Dani tem em mente o ano de 2024, mas ressalta que essa questão não chegou sequer a ser discutida até o momento.

A próxima edição da Fenavindima é a 14ª, que está marcada para ocorrer de 14 de fevereiro a 1º de março de 2020. Dani comenta, em relação à Fenavinho do ano que vem, que não há uma preocupação com perda de público por conta das épocas diferentes em que as festas ocorrem.

No entanto, esse cenário é possível numa eventual alteração da Fenavinho para o período de Vindima. O presidente do CIC-BG argumenta, no entanto, que a possível realização dos eventos na mesma época não é necessariamente um problema.

— O importante é não sobrepor as datas das festas — afirma Gialdi.

A realização da Festa da Uva em 2021, porém, também está sujeita a alterações caso haja mudança na prefeitura de Caxias do Sul com as eleições do ano que vem - da mesma forma que ocorreu com a última edição, que tinha data prevista para 2018 e foi adiada para 2019 depois que o prefeito Daniel Guerra (PRB) assumiu o município. A atual presidente da Comissão Organizadora, Sandra Randon, no entanto, garante que o evento será em 2021 porque, até lá, ela ainda estará na presidência. 

Leia também
Previsão do tempo: nova frente fria traz chuva ao RS
Homem bêbado anuncia assalto e é detido após clientes reagirem em Vacaria

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros