Vaticano reconhece como venerável o Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Religião14/05/2019 | 14h28Atualizada em 14/05/2019 | 14h45

Vaticano reconhece como venerável o Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha

Papa Francisco autorizou decreto que reconhece virtudes heroicas do religioso

Vaticano reconhece como venerável o Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha Roni Rigon / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Roni Rigon / Agência RBS / Agência RBS

Em audiência realizada nesta segunda-feira (13), na cidade do Vaticano, o Papa Francisco autorizou o prefeito do Congregação das Causas dos Santos, cardeal Angelo Becci, a promulgar decretos relacionados a processos em andamento junto à instituição católica.

A autorização oficializou o reconhecimento às chamadas virtudes heroicas do Frei Salvador Pinzetta, considerado agora venerável. O religioso viveu entre 1911 e 1972, atuando pela Ordem dos Frades Menores Capuchinhos do Rio Grande do Sul, sendo a maior parte de seu ministério desenvolvido em Flores da Cunha.

Leia mais
Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha, é declarado venerável pelo Vaticano

De acordo com o Frei Sérgio Dal Moro, que está à frente do processo, o reconhecimento conquistado antecede o título de beatificação, para o qual será necessário a comprovação de um milagre de Pinzetta. 

O relato de pelo menos seis milagres relacionados ao Frei — além de orações e outras informações sobre a vida dele — foi organizado para publicação e também será apresentado a um encarregado do Vaticano que estará na região no dia 15 de junho. O enviado realizará um levantamento a respeito dos milagres alegados.

Processo

Os esforços para tornar o frei venerável começaram em 1977, cinco anos após sua morte, em 31 de maio de 1972, mas foram oficializados apenas em abril de 2011, quando o processo foi aberto oficialmente na Diocese de Caxias do Sul, com a instauração do Tribunal Eclesiástico Diocesano. Os documentos foram levados para Roma pelo então postulador local, dom Ângelo Domingos Salvador, no ano seguinte. Depois da beatificação, para torná-lo santo (canonização) será preciso um segundo milagre comprovado.

Leia também
Diretório do PDT de Caxias do Sul garante a realização da convenção no sábado, dia 18
Campanha do Agasalho de Bento Gonçalves terá "termômetro" de doações
Registros de violência contra professores caem em 2019 na rede estadual em Caxias


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros