Prefeitura de Caxias assume pista de velocross e planeja novo projeto para área - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Rescisão de contrato06/05/2019 | 13h44Atualizada em 06/05/2019 | 13h44

Prefeitura de Caxias assume pista de velocross e planeja novo projeto para área

Município rescindiu contrato com associação na última sexta-feira

Prefeitura de Caxias assume pista de velocross e planeja novo projeto para área Cristofer Giacomet/
Projeto da prefeitura de Caxias para um centro de atendimento esportivo na área ainda está em elaboração Foto: Cristofer Giacomet

A Associação Caxiense de Velocross (Ascave) terá que deixar a administração da pista destinada à modalidade esportiva, que fica no Loteamento Vila Maestra, na zona norte da cidade. O contrato entre a entidade e o município foi rescindido na última sexta-feira (3).

A Ascave administrava o espaço desde 2011 por meio de um termo de cedência que tinha prazo de 10 anos. Conforme a diretora administrativo-financeira da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), Enilda Studier, o fim da parceria ocorreu por iniciativa do município, que pretende dar outra destinação à área.

— Eles foram notificados e tiveram prazo para ampla defesa. Um dos motivos da rescisão é a necessidade de estudos no terreno — explica Enilda.

Leia mais
Associação e prefeitura se enfrentam na Justiça pela administração de pista de velocross em Caxias
Assinada ordem de início para ampliação da Pista de Motocross de Caxias
Ex-secretário saiu do Governo Guerra por ser contra transformação da secretaria de esporte em departamento

A intenção do município é implantar na área um centro de atendimento esportivo, de lazer, de recreação, de cultura e de educação ambiental, entre outros. O projeto ainda está em elaboração, mas não se descarta a manutenção de uma área para velocross.

Em 2017, a Ascave entrou com uma ação judicial contra o município após outra notificação para que a entidade deixasse a área. Na época, a então titular da Smel, Marcia Rohr da Cruz, disse ter recebido relatos de que o espaço era utilizado para festas e que havia cobrança de ingresso para utilização da pista. Questionada, a entidade negou.

Segundo Enilda Studier, a ação judicial na época foi motivada pela falta de uma justificativa na notificação encaminhada pelo município, ao contrário do que ocorreu atualmente. Ela disse ainda que não há provas de que o espaço era usado indevidamente e que o único motivo para a rescisão é o novo projeto para a área. A reportagem não conseguiu contato com a Ascave. 

Leia também
Polícia de Caxias acredita que professor não foi assassinado no local em que corpo foi encontrado
Valor recolhido com a aplicação de multas de trânsito servirá para construção de rampas em Caxias do Sul
Ruas de Bento Gonçalves terão vinho encanado
Jovem morta em acidente em Caxias do Sul completaria 22 anos na terça-feira

p>
 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros