População de rua começa a ser acolhida pela hospedagem solidária da Diocese - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Assistência social01/05/2019 | 21h22Atualizada em 01/05/2019 | 21h22

População de rua começa a ser acolhida pela hospedagem solidária da Diocese

Projeto voluntário soma-se à rede de atendimento municipal com serviço até o dia 15 de setembro

População de rua começa a ser acolhida pela hospedagem solidária da Diocese Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Conforto, higiene e alimentação integram o serviço oferecido pelo projeto às pessoas que vivem em situação de rua Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A noite de quarta-feira (1º) para a manhã de quinta-feira (2) teve 24 pessoas a menos nas ruas em Caxias do Sul. Com a proposta de uma pernoite segura, confortável e aconchegante, estes homens foram acolhidos na primeira noite da Hospedagem Solidária, que, no feriado do Dia do Trabalho, recebeu o primeiro grupo, no salão da Igreja Sagrada Família. 

Leia mais
Projeto que dá pernoite, jantar e café da manhã para pessoas em situação de rua começa nesta quarta-feira
Projeto que atende pessoas em situação de rua no inverno, em Caxias, foi antecipado neste ano
Diocese de Caxias do Sul cria hospedagem para abrigar moradores de rua

Este é o segundo ano que a Pastoral das Pessoas em Situação de Rua da Diocese de Caxias realiza o trabalho, contando com 220 voluntários já inscritos e disponibilizando um espaço que comporta 90 pessoas. A ação, que segue até o dia 13 de setembro, também conta com apoio do Poder Público, por meio da Fundação de Assistência Social (FAS) e também da Guarda Municipal, que prestou apoio no momento da recepção dos acolhidos. 

Frederico Barrueco César foi o primeiro a entrar no salão, às 19h30min, quando as portas foram abertas aos interessados que já aguardavam, ansiosos, do lado de fora. Em uma sequência ordenada, ele passou por uma revista feita pelos guardas, chegando ao atendimento dos voluntários, que pede o nome do beneficiado, fornece o acesso a um armário individual e um par de chinelos, selando a primeira etapa da acolhida.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 01/05/2019 - Acolhida de população em situação de rua na primeira noite do projeto Hospedagem Solidária de 2019, organizado pela Pastoral das Pessoas em Situação de Rua da Diocese de Caxias com apoio da Fundação de Assistência Social e Guarda Municipal de Caxias. NA FOTO: Frederico Barrueco César, 31 anos. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Há oito anos vivendo na rua, Frederico Barrueco César sente-se acolhido por projeto realizado por voluntários da DioceseFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

— É um trabalho fora de sério da parte deles, é importante, pelo menos no período do inverno, a gente ter onde ficar. O tratamento deles não é só hospedagem, eles são amigos da gente — relata o morador de Caxias que está desempregado, vive nas ruas há oito anos e frequentou o projeto do ano passado, que ocorreu no salão da Igreja São Leonardo Murialdo, no Centro. 

Uma roda de conversa recebeu os acolhidos e orientou a respeito da dinâmica do atendimento, que visa dar conforto e segurança, além de ouvir as demandas da população de rua para adequar ou buscar novas políticas públicas voltadas a essas pessoas.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 01/05/2019 - Acolhida de população em situação de rua na primeira noite do projeto Hospedagem Solidária de 2019, organizado pela Pastoral das Pessoas em Situação de Rua da Diocese de Caxias com apoio da Fundação de Assistência Social e Guarda Municipal de Caxias. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Orientação sobre dinâmica do serviço é passada logo após a chegada dos beneficiadosFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

— O projeto da Diocese é uma ação solidária que se soma com as políticas públicas. É um trabalho extremamente organizado — observa a diretora de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da FAS, Eler Sandra de Oliveira, que recebeu o grupo na primeira noite de hospedagem.

Após a orientação, os acolhidos podem tomar banho - com produtos de higiene e toalha de banho fornecidos pelo projeto -, trocar de roupa e, após um momento espiritual (que respeita a crença de cada um), dormem em colchões no salão, com travesseiros e cobertores. Eles passam a noite acompanhados por um educador social e, pela manhã, também recebem um café da manhã antes de deixarem o local.

— Aqui eles podem passar uma noite tranquila, segura e com alimento saudável — completa.

Para Maria Teresinha Mandelli Grasselli, coordenadora da pastoral que organiza a hospedagem, o projeto tem impactado de forma positiva a comunidade católica envolvida. Nesta edição, além da comunidade do Sagrada Família, também colaboram com o projeto integrantes da Catedral, Nossa Senhora de Lourdes, Pio X, São Pelegrino e Santa Catarina.

— O projeto mudou a minha forma de ver essas pessoas que vivem nas ruas. Além disso, os voluntários vão percebendo que é possível viver o evangelho na prática, não dá pra separar a fé da vida. Para muitos eles são um problema a ser resolvido, para nós, são um mistério a ser vivido — afirma a coordenadora.

O nome é a única informação necessária para a hospedagem, que fica de portas abertas até o dia 15 de setembro. A recepção ocorre somente entre às 19h30min e 20h30min. Pela manhã, o despertar ocorre às 6h15min, seguido de café da manhã e a organização colaborativa do espaço.

Leia também
Deputado Neri, O Carteiro e presidente da Gramadotur, Edson Néspolo, encontram-se em Gramado
Festimalha espera receber 80 mil visitantes, em Nova Petrópolis
"Há duas maneiras de se relacionar com o trabalho e elas podem ser problemáticas" , diz professor
Manuela D'Ávila lança livro em Caxias do Sul nesta quinta-feira
Semáforos no acesso ao bairro Medianeira, em Caxias, já estão em operação 






 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros