Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha, é declarado venerável pelo Vaticano - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Igreja Católica07/05/2019 | 12h45Atualizada em 07/05/2019 | 12h45

Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha, é declarado venerável pelo Vaticano

Oficialização deverá ser decretada pelo Papa Francisco nos próximos dias

Frei Salvador Pinzetta, que viveu em Flores da Cunha, é declarado venerável pelo Vaticano Roni Rigon / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Roni Rigon / Agência RBS / Agência RBS

Ainda neste mês, o Vaticano reconhecerá oficialmente como venerável o Frei Salvador Pinzetta. A assinatura do Papa Francisco representa o penúltimo passo no processo de beatificação do religioso, que viveu entre 1911 e 1972, atuando pela Ordem dos Frades Menores Capuchinhos do Rio Grande do Sul, sendo a maior parte de seu ministério desenvolvido em Flores da Cunha.

Leia mais
Fiéis comemoram início de processo para beatificação de Frei Salvador, em Flores da Cunha
Primeiro passo para a beatificação do Frei Salvador Pinzetta é aceito pelo Vaticano

De acordo com o Frei Sérgio Marcelo Dal Moro, atual encarregado do processo, após a assinatura do Papa — prevista para ocorrer no próximo dia 13 ou 14 — o último passo para a beatificação será a comprovação de um milagre do Frei Pinzetta.

Ele conta que o relato de pelo menos seis milagres relacionados ao religioso — além de orações e outras informações sobre ele — será publicado em forma de livreto nos próximos dias. O casos também serão apresentados a um encarregado do Vaticano que chega à região no dia 15 de junho para realizar um levantamento a respeito desses relatos.

— Precisaremos comprovar um milagre e ele nos orientará qual será o melhor caso para buscarmos toda a documentação, laudos médicos e depoimentos que colaborem com essa etapa — afirma Dal Moro.

Os esforços para tornar o frei venerável Servo de Deus começaram em 1977, cinco anos após sua morte, em 31 de maio de 1972, mas foram oficializados apenas em abril de 2011, quando o processo foi aberto oficialmente na Diocese de Caxias do Sul, com a instauração do Tribunal Eclesiástico Diocesano.

Os documentos foram levados para Roma pelo então postulador local, dom Ângelo Domingos Salvador, no ano seguinte. Como o bispo ficou doente, o vice-postulador da causa, frei Celso Bordignon, ficou responsável por dar prosseguimento ao processo. Hoje, é Dal Moro quem dá sequência ao processo que está quase sendo concluído.

— A etapa jurídica, digamos assim, já está concluída, o que precisamos agora é pedir que o Frei interceda por nós para comprovarmos um milagre — completa o responsável.

O Frei Salvador Pinzetta conta com a devoção e admiração de muitos fiéis, especialmente no município de Flores da Cunha, onde é lembrado pela simplicidade, fé e amor ao próximo. Anualmente, a cidade realiza uma romaria em homenagem ao religioso, reunindo milhares de pessoas após a cerimônia de Corpus Christi. Neste ano, o ato ocorre no dia 20 de junho.

Leia também
Em Caxias do Sul, moradores de rua dependem de apoio e encontram dificuldades no processo de ressocialização
Estudantes do IFRS trabalham pelo futuro do transporte e alunas criam unidades meteorológicas
VÍDEO: moradores de Farroupilha fazem protesto inusitado e simulam pescaria em buraco da ERS-122
Vereadores criticam retorno da ex-secretária do Esporte e Lazer à prefeitura de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros