Vídeo: bombeiro de Bento Gonçalves registra incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Causa desconhecida15/04/2019 | 16h55Atualizada em 15/04/2019 | 18h30

Vídeo: bombeiro de Bento Gonçalves registra incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris

Jaderson Perin estava num barco que passou ao lado da construção histórica

Vídeo: bombeiro de Bento Gonçalves registra incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris Reprodução/
Bombeiro captou imagens a partir do Rio Sena Foto: Reprodução
Pioneiro
Pioneiro

O bombeiro de Bento Gonçalves Jaderson Perin está em Paris, na França, e registrou em vídeo o momento em que as chamas atingiram a catedral de Notre-Dame, na tarde desta segunda-feira (15). O fogo começou por volta das 13h50min (horário de Brasília). Perin estava em um barco de turismo sobre o Rio Sena, que passava ao lado da catedral. 

Impressionado com a triste cena, Perin descreveu os momentos como "loucura".

— Vocês não têm noção do que está acontecendo aqui. Estou passando na frente num passeio de barco.  Olha que loucura isso aqui. Galera, o calor está aqui perto, olha só que loucura isso. É um momento histórico — narra o bombeiro na gravação. 

Logo após postar o vídeo nas redes sociais, Perin conversou com a reportagem. Ele está na Europa desde o final de janeiro para cursar Engenharia Civil na Universidade do Porto, em Portugal. Nos últimos dias, ele e a namorada decidiram fazer um tour pela Europa, começando por Paris. 

x
Multidão se reuniu nas proximidades da Catedral de Notre-DameFoto: Franciele Becher / divulgação

O casal havia visitado o museu do Louvre e, em seguida, optou pelo passeio no Rio Sena. O plano dos moradores de Bento Gonçalves também incluía entrar na histórica catedral. No início do passeio pelo Sena, o casal viu uma fumaça ao longe, mas não sabia do que se tratava. 

— Cada vez que a gente chegava mais perto, ia identificando que era na catedral. Quando chegamos lá, foi um momento muito triste. Teve pessoas que choraram. A gente se ia aproximando e cada vez ficava mais quente, mesmo numa distância de uns 100 metros. Ficamos tão perto a ponto de ver a fuligem cair em nós e de sentir um calor muito forte — descreve Perin.

Conforme o bombeiro, o barco continuou o percurso por alguns metros até ser parado pelas autoridades. 

— O perímetro foi interditado, ficamos dentro do barco vendo a catedral ser consumida. Depois disso, seguimos viagem e não tivemos como acompanhar o que aconteceu depois. Porém, a cidade está muito agitada. A todo momento dá para ver ambulâncias, carros da polícia e dos bombeiros passar. Tu escuta sirenes a todo momento — conta Perin. 

Segundo a imprensa internacional, a coluna de fumaça produzida pelo incêndio podia ser vista a quilômetros de distância. Um porta-voz da catedral afirmou que o incêndio atinge toda a estrutura do telhado. O templo é considerado patrimônio mundial da humanidade. A construção iniciou no ano de 1163 e situa-se na praça Paris, rodeada pelo Rio Sena. 

Franciele Becher, professora de Caxias do Sul, também está em Paris e tentou se aproximar da catedral. Segundo ela, as labaredas eram muito altas e o clima era de pesar.

—  Onde eu estava havia centenas de pessoas, quase todas em silêncio, como se estivessem mudas. No metrô, na volta, era o único assunto que se ouvia. 

Leia também
Porto Seco de Caxias está impedido de receber cargas
Defesa Civil contabiliza distribuição de lonas para 500 casas em Caxias do Sul
Prejuízos na agricultura com granizo na Serra chegam a R$ 3,7 milhões

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros