Mutirões devem garantir roçadas em áreas rurais por onde passa a rede elétrica na Serra - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Fornecimento de energia05/04/2019 | 19h38

Mutirões devem garantir roçadas em áreas rurais por onde passa a rede elétrica na Serra

RGE e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais organizarão as ações. Procon notificará concessionária

Mutirões devem garantir roçadas em áreas rurais por onde passa a rede elétrica na Serra Lizie Antonello/Agência RBS
Audiência pública discutiu demandas dos municípios da Serra na tarde desta sexta-feira Foto: Lizie Antonello / Agência RBS

A RGE, concessionária de energia elétrica, e os Sindicatos de Trabalhadores Rurais (STR) das cidades da Serra farão  mutirões para roçar as áreas no interior dos municípios por onde passa a rede elétrica. A ação foi definida em uma audiência pública proposta pelo Procon e realizada na tarde desta sexta-feira, em Caxias do Sul. O cronograma será estabelecido entre as entidades e os representantes da empresa.

Leia mais
Comunidades do interior dos municípios da Serra sofrem com longos períodos sem luz
Moradores que ficarem sem luz podem recorrer ao Procon e à Justiça
Audiência pública vai discutir serviço da RGE na Serra

A medida é alternativa para minimizar um problema recorrente no interior: a falta de luz decorrente de incidentes causados por queda de galhos e árvores sobre os fios. Durante a audiência, representantes de moradores de 15 municípios relataram os transtornos e prejuízos causados pela demora no restabelecimento de energia, mesmo em períodos em que não ocorrem eventos climáticos, como vento ou chuva forte.

– Não é só o temporal. Às vezes coisas pequenas acabam deixando os agricultores sem energia. O restabelecimento demora muito a acontecer – relatou Rudimar Menegotto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caxias, referindo as perdas na produção e no armazenamento de frutas, leite e em aviários, entre outros.

Representantes de sindicatos de outras cidades fizeram coro a Menegotto, relatando, ainda, questões como estado precário de postes e baixa carga de energia na área rural.

– O agricultor poderia até investir mais, mas falta carga (de energia) nos locais mais afastados dos centros (urbanos) – falou Cedenir Postal, presidente do STR de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Pinto Bandeira.

– Por que não é feita a manutenção dos postes? Tem que ter uma explicação convincente – questionou Aloisio Utzig, presidente do STR de Picada Café e Nova Petrópolis.

Segundo o gerente da RGE, Edson Braz, 70% dos desligamentos na rede da região ocorrem por interferência da vegetação. Parte dela, plantada pelos agricultores. Ele pediu a colaboração dos sindicatos para solicitarem aos produtores o não plantio de árvores embaixo da rede. Braz também apresentou os investimentos da empresa: 80 mil postes trocados por ano (na área rural, 51% são de concreto) e manutenção em 20 mil quilômetros de rede. E disse que a legislação impede a RGE de levar redes trifásicas ao interior. Ele mencionou a supressão de 228 árvores que estavam embaixo da rede em uma localidade de Caxias nesta quinta-feira. Sobre os canais de comunicação com a empresa, a orientação é dar preferência ao SMS (envio do código do cliente para o número 27350). Outra forma, é o aplicativo CPFL Energia.

– A partir de hoje temos um compromisso conjunto que visa melhorarmos consideravelmente o fornecimento de energia na região – disse Braz.

O Procon vai encaminhar, no âmbito estadual, uma notificação à RGE com prazo de 10 dias para que a empresa se manifeste sobre as demandas apresentadas. Já o Procon de Caxias deve realizar nova audiência em 90 ou 120 dias. A ideia é ouvir das representações se os problemas foram solucionados ou não. Em caso negativo, o coordenador do Procon Caxias, Luiz Fernando Horn, não descarta ingressar com uma ação coletiva na justiça pedindo a revogação da concessão da RGE.

– Energia elétrica  é um serviço essencial, deve ser prestado com qualidade e de forma contínua. Estamos falando de um serviço público concedido ao meio privado, que sabe da sua responsabilidade de fornecer esse serviço de forma ininterrupta. Se tivermos manutenção em dia, o número de ocorrências nas tempestades será drasticamente menor e, as equipes, se demorarem, não será no universo que ocorre hoje – observou Horn.

Leia também:
Caxias pode ser impedida de receber novos recursos federais para obras viárias
Caxias terá campanha de conscientização sobre doação de órgãos na semana que vem

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros