Fiéis celebram Paixão de Cristo em Caxias  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Sexta-Feira Santa 19/04/2019 | 18h02Atualizada em 20/04/2019 | 09h58

Fiéis celebram Paixão de Cristo em Caxias 

Lágrimas e silêncio marcaram encontro das imagens de mãe e filho durante procissão desta Sexta-Feira Santa 

Fiéis celebram Paixão de Cristo em Caxias  Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

 CORREÇÃO: a hospedagem solidária ocorre de maio até setembro, e não até dezembro. A informação incorreta permaneceu publicada das 18h do dia 19 de abril até às 10h do dia 20 de abril. 

Os católicos lotaram a Catedral Diocesana para celebrar a paixão de Cristo, nesta Sexta-Feira Santa, pouco antes da procissão do Cristo Morto. O cortejo começou, por volta das 15h, quando a imagem de Jesus foi carregada pelos fiéis ao encontro dos participantes da cerimônia de São Pelegrino, que carregavam a cruz da Jornada Mundial da Juventude, pela Rua Sinimbu em direção à Praça Dante Alighieri. 

As duas procissões seguiram pela Avenida Júlio de Castilhos até a Rua Do Guia Lopes. Ao mesmo tempo, fiéis vindos da paróquia de Nossa Senhora de Lourdes caminhavam em direção contrária com a imagem de Nossa Senhora das Dores. O trajeto simbolizava o caminho da Via Sacra percorrido por Jesus. O momento em que a imagem de Cristo Morto encontrou com a de Nossa Senhora foi um dos mais marcantes da celebração. 

Leia mais:
Fiéis assistem encenação da Via-Sacra nos Pavilhões da Festa da Uva em Caxias

Em meio a lágrimas,  milhares de fiéis oravam e agradeciam, emocionados pelo reencontro entre Maria e seu filho Jesus. 

A aposentada Cilina Arenhardt, 67 anos, comparece a celebração há 40 anos. Para ela é um momento de renovar a fé:

— É um momento de oração e de agradecimento. Desde pequena fui ensinada pela minha mãe a honrar e orar pelo Senhor. 

A técnica de segurança do trabalho, Graziela Pasterchak, 28, estava com a filha Amanda, de 4 anos. 

— Trago a minha filha porque é importante que ela cresça e tenha no que acreditar. Indiferente da religião que ela decida seguir é preciso que ela tenha fé —  afirma. 

 AXIAS DO SUL, RS, BRASIL. (19/04/2019)Milhares de fiéis participam de procissão da Sexta-Feira Santa em Caxias. Na foto, Graziela Pasterchak, 28 anos, técnica de segurança do trabalho. (Antonio Valiente/Agência RBS)
Graziela levou a filha Amanda de 4 anos para acompanhar a procissão Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Após e encontro, a multidão retornou até a Catedral, onde o bispo dom Alessandro Ruffinoni relembrou, durante o sermão, os personagens da Via Sacra, e orientou os fiéis a praticar o perdão, o amor e o bem, sempre estendendo a mão aos que mais precisam:

— Muitos de vocês carregam em seus ombros a cruz de tanta gente e enfrentam os problemas sociais de Caxias. Vocês que ajudam os seus irmãos, que estendem a mão aos mais necessitados exercitam o que Jesus nos ensinou ao praticar o bem no dia a dia. 

Na celebração, os fiéis também foram convidados a se voluntariar para participar da 2ª edição da Hospedagem Solidária que irá acolher homens que vivem em situação de rua em Caxias do Sul. A iniciativa começa em maio e segue até setembro. 

Despedida da Diocese de Caxias 

Mesmo que dom Alessandro Ruffinoni possa seguir na Diocese de Caxias, após a escolha de seu sucessor, está foi a última celebração da Sexta-Feira Santa comandada por ele. 

— Me vi celebrando pela última vez esse momento que é tão marcante para nós católicos, que é a Sexta-Feira Santa. Me sinto emocionado pela acolhida dos fiéis e por presenciar momentos de silêncio, de oração e de fé. Não vou desaparecer. Vou seguir servindo ao próximo e me dedicando aos que mais precisam. 

Sobre a saída da Diocese, o bispo afirma que ainda não sabe quando deixará o comando.

— Estou esperando a definição do Vaticano sobre a nomeação do bispo que irá me suceder. Acredito que entre maio e junho esse anúncio será feito _ ressalta. 

À frente da Diocese de Caxias do Sul desde 2011, dom Alessandro Ruffinoni enviou uma carta ao Vaticano anunciando sua renúncia em junho do ano passado. O pedido ocorreu porque ao completar 75 anos, os bispos são obrigados a abrir mão do cargo e aguardar o envio de um sucessor a ser definido pelo papa Francisco. 

Leia também:
"Pede para a polícia te comprar um carro", ameaçava preso por extorsão em Caxias do Sul
Faltam cinco promotores no Ministério Público em Caxias do Sul
Testemunha relata que motorista dirigia em zigue-zague antes de causar acidente com seis mortes

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros