Aos 91 anos, morre o professor Mário Gardelin - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Luto 04/04/2019 | 17h17Atualizada em 04/04/2019 | 18h06

Aos 91 anos, morre o professor Mário Gardelin

Ele estava internado desde 19 de março no Hospital Virvi Ramos, em Caxias do Sul

Aos 91 anos, morre o professor Mário Gardelin Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Jornalista, historiador, radialista, cronista, poeta, editor do Pioneiro, pesquisador da imigração italiana, autor de dezenas de publicações e professor , Mário Gardelin, 91 anos, morreu por volta das 16h45min desta quinta-feira (04).  Ele estava internado desde 19 de março  no Hospital Virvi Ramos em Caxias do Sul. 

Leia mais:
Os 90 anos de Mário Gardelin 

Gardelin também foi vereador de Caxias do Sul em dois mandatos pelo Arena e esteve envolvido em vários momentos históricos da cidade.   

Gardelin nasceu no dia 14 de janeiro de 1928, em Santa Bárbara de Ana Rech, mas foi registrado no dia 8 de fevereiro de 1928. O registro foi feito no cartório de Vila Seca. Na época, o distrito pertencia a São Francisco de Paula, portanto, Gardelin era natural da cidade dos Campos de Cima da Serra. Em 2008, foi agraciado com o título de Cidadão Caxiense da Câmara de Vereadores. 

A vida produtiva de Gardelin sofreu revés há alguns anos, quando ele foi diagnosticado com Alzheimer.  Desde então, ele passou a ter uma rotina mais reservada, segundo o médico Cristóvão Gardelin, filho do professor. 

Com o agravamento do quadro de saúde, Gardelin viveu os últimos dois anos acamado e em estado vegetativo. No período, recebeu todos os cuidados possíveis por parte dos familiares e a companhia constante da esposa e professora Vanyr Tonoli Gardelin, 85 anos. O professor residia no bairro Madureira.

— Como filho, somos orgulhosos da história de nosso pai. Eles nos contava os momentos da história de Caxias em que esteve presente. Também nos fazia relatos do que apurava, de suas crônicas — diz Cristóvão.

Gardelin possuía um vasto acervo com documentos, livros, fotos e outros materiais. Parte do rico conteúdo foi doada para a Câmara de Vereadores e para o Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami. O restante do acervo ainda é conservado na residência onde Gardelin e a esposa moraram até 2005, no bairro Lourdes. A família ainda não decidiu o destino do material.

Além da esposa e de Cristóvão, Gardelin deixa os filhos João Carlos e José Fernando e três netos. O velório será realizado no Memorial Capelas São José de Caxias do Sul. O horário ainda não está definido.

Leia também
Daer instala placas medidoras de velocidade na Rota do Sol, em Caxias do Sul
Irmãos morrem em hospital de Caxias com diferença de um minuto
Prefeitura encaminha projeto que cria Código de Proteção Municipal dos Animais de Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros