60 municípios do RS ainda estão sem médicos após saída de cubanos, segundo Conselho de Secretarias da Saúde - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Levantamento22/04/2019 | 13h29Atualizada em 22/04/2019 | 13h29

60 municípios do RS ainda estão sem médicos após saída de cubanos, segundo Conselho de Secretarias da Saúde

Tema será abordado em congresso que inicia nesta segunda-feira em Bento Gonçalves

60 municípios do RS ainda estão sem médicos após saída de cubanos, segundo Conselho de Secretarias da Saúde André Ávila/Agencia RBS
Conforme conselho, são 180 Unidades Básicas de Saúde com vagas abertas Foto: André Ávila / Agencia RBS

Cinco meses após a saída de cubanos do Programa Mais Médicos, 60 municípios do Rio Grande do Sul ainda não tiveram vagas repostas. O levantamento é do Conselho das Secretarias Municipais da Saúde (COSEMS/RS). Esse será um dos temas abordados no Congresso do COSEMS/RS, que se inicia nesta segunda-feira (22), em Bento Gonçalves

O presidente do conselho, Diego Espíndola, explica que a falta será exposta ao representante do Ministério da Saúde que estará presente. Segundo ele, a saída dos cubanos agravou um cenário de falta de médicos. Espíndola afirma que são 180 Unidades Básicas de Saúde com vagas abertas, mas parte delas já estavam com defasagem desde 2014. 

— Se tu olhar, 90% deles são municípios do interior, têm difícil acesso, são pequenas comunidades. Esse é um grande problema do programa Mais Médicos com a saída dos cubanos. Os médicos brasileiros não procuram esse tipo de cidade com poucos habitantes, longe das capitais, e esses são os que mais sofrem com a falta de médicos. 

Espíndola afirma ainda que o Congresso servirá para debater com o Estado pagamentos atrasados a hospitais e municípios. Segundo ele, no ano passado, valores deixaram de ser repassados e também não estão contabilizados pelo governo. Nesta tarde, participam do congresso a secretária da Saúde, Arita Bergmann, e o governador Eduardo Leite. 

O evento ocorre no Hotel Dall'Onder em Bento Gonçalves. Uma programação aberta ao público ocorre até a próxima quinta-feira (25). Trata-se de uma mostra interativa com cinco contêineres em que os visitantes encontram diferentes ambientações para tratar de prevenção e preconceito relacionados a doenças sexualmente transmissíveis. Serão apresentados áudios e vídeos e haverá interação sobre o uso correto de preservativo.

Também estarão presentes os representantes da Fiocruz (Brasília) que promovem a Feira de Soluções em Saúde.

Leia também
Semáforos de Farroupilha irão identificar motoristas que avançam sinal ou param sobre a faixa
Confira as principais dúvidas dos contribuintes na hora de informar os rendimentos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros