Homenagem para Naiara desaparece aos poucos em Caxias  - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Caso Naiara 21/03/2019 | 08h00Atualizada em 21/03/2019 | 10h47

Homenagem para Naiara desaparece aos poucos em Caxias 

O grafite do educador social Andrigo Barbosa retratava a menina como um anjo 

Homenagem para Naiara desaparece aos poucos em Caxias  Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Das homenagens a Naiara, a mais visível ganhou o muro da casa do comerciante Laerte da Silva, no bairro Belo Horizonte, zona norte da cidade. O grafite do educador social Andrigo Fernando Martins Barbosa retratava a menina como um anjo na esquina da Avenida dos Metalúrgicos com a Rua dos Cesteiros, mas desaparece aos poucos.

Acostumado a trabalhar com crianças em situação de vulnerabilidade social, a intenção de Andrigo era alertar pais e comunidade sobre os riscos que afligem a juventude e manter viva a história da menina. Um ano depois, a lembrança perdeu espaço por causa de uma obra na casa. Parte do rosto da representação de Naiara e as frases estão encobertos por uma viga, palanques e outros materiais de construção.

— O grafite está se apagando, dentro do mesmo contexto que a história da Naiara. Ressalto que não é uma opressão e sim resultado da construção que o dono do muro precisou fazer. Só que isso vai nos tirando da memória reflexões que, em algum momento, tiveram importância. Os pais que passavam pelo grafite viam aquilo como lembrança e alerta  — lamenta Andrigo.

O pedreiro Sebastião Ferreira, responsável pela construção, desconhecia a homenagem e sentiu constrangimento ao saber que encobriu a representação de Naiara.

—  Só fui me flagrar disso quando já estava tocando a obra. Se eu tivesse visto antes, teria colocado a viga em outro ponto, por dentro — diz Sebastião.

O dono da casa cedeu a propriedade para o grafite porque achou importante a lembrança de uma criança que só conheceu por meio de reportagens. Segundo ele, houve interesse dos moradores nas primeiras semanas após o crime e muitas pessoas paravam para observar o grafite.  

— Com o tempo, deixaram de parar aqui e olhar. Vou pedir para refazer  — revela o comerciante.

Laerte afirma que a obra era necessária e deixará espaço no muro para um novo desenho de Naiara. Andrigo, porém, tem outros planos e esboçou uma nova arte da menina. O objetivo é encontrar um espaço público ou privado na comunidade onde a criança residia, na zona sul de Caxias, o que faria mais sentido, na visão dele. Contudo, alguém teria que ceder o muro. 

— Comecei a perceber o esquecimento de Naiara por conta das manifestações nas redes sociais. Houve toda uma movimentação na época e isso foi sendo deixado de lado. Minha contribuição é estimular uma lembrança, que se torne um alerta. A ideia não é estética, mas sim a mensagem que ela passa— conclui Andrigo.

 Leia também
Assembleia Legislativa entrega medalha do Mérito Farroupilha a Eduardo Bolsonaro em 11 de abril
Prefeitura de Caxias do Sul busca empréstimo de R$ 50 milhões
Vereadores afirmam que proposta de repasse de material e uniforme escolar desagrada educadores em Caxias  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros