Estudantes de Caxias relatam clima na UFRGS após ameaça de atentado - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Insegurança20/03/2019 | 17h49Atualizada em 20/03/2019 | 17h49

Estudantes de Caxias relatam clima na UFRGS após ameaça de atentado

Alguns alunos preferiram não ir à aula. A segurança foi reforçada nos campi de Porto Alegre 

Estudantes de Caxias relatam clima na UFRGS após ameaça de atentado Andréa Graiz / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Andréa Graiz / Agência RBS / Agência RBS

Uma suposta ameaça de atentado assustou os caxienses que estudam no Campus do Vale, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Nesta quarta-feira, a instituição de ensino expediu nota informando que "recebeu informações de ameaça de atentado na unidade, semelhante ao ocorrido em Suzano (SP)".

Nos últimos dias, mensagens incitando um possível ataque à universidade circularam pela internet. Na busca de evitar uma tragédia, a  UFRGS acionou o setor de segurança da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), as polícias Federal (PF) e Civil, além do setor de inteligência da Brigada Militar (BM). Por fim, foi reforçada a segurança interna nos campi de Porto Alegre com guardas municipais e brigadianos. 

A estudante caxiense Júlia Giacomet Bergozza, 21 anos,  passou momentos de medo e tensão no início da tarde desta quarta-feira, quando recebeu a informação de uma ameaça de atentado no Campus do Vale. 

— Recebi a informação por meio de grupos quando estava indo almoçar. Um colega me mostrou a mensagem que referia "matar mulheres de exatas". A partir disso, fiquei muito assustada por ser uma mulher e ser da área de Exatas — comentou a aluna de Engenharia Metalúrgica. 

Assustada com a notícia e com medo do que poderia acontecer, Júlia optou por faltar a aula e ir para casa. 

— Acabei vindo para casa. Mas, agora recebi muitas mensagens de que a segurança está reforçada por lá. Estão revistando todo mundo que entra mesmo sendo de carro ou apé — afirma Júlia

Enrique Leon Paillo Statquevios, estudante de Engenharia de Controle e Automação, confessou que, no decorrer da tarde, o ambiente ficou um pouco mais tranquilo. No entanto, todos ainda comentam sobre a ameaça. 

—Acho pouco provável que tenha um ataque. Mesmo assim, as pessoas estão falando disso, mas não tem histeria. E ninguém tá brincando com a situação — comenta o caxiense de 18 anos. 

A UFRGS encaminhou para todos os estudantes os números telefônicos, caso percebam alguma situação que fuja da realidade.  Também é possível informar à polícia sobre mensagens de ameaça pelo WhatsApp (51) 98418-7814.  

A PF informou, por meio de nota, que "recebeu a notícia da UFRGS e está dando o devido tratamento à informação". Ainda não se sabe se as mensagens são mais antigas e se espalharam apenas nesta quarta ou se são atuais.

Leia a íntegra da nota da UFRGS

"A Universidade Federal Rio Grande do Sul, assim como algumas outras universidades brasileiras, recebeu informações de ameaça de atentado no Campus do Vale,  semelhante ao ocorrido em Suzano, SP. Diante disso, a Universidade acionou, preventivamente, o setor de segurança da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), polícias Federal e Civil e o setor de inteligência da Brigada Militar e, ainda, reforçou sua segurança interna. A UFRGS tomou essas medidas a fim de proporcionar a manutenção de todas atividades no local com segurança e tranquilidade."

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros