Equipamento que evita a queda de cabelos poderá tratar até quatro pacientes por dia no HG de Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Novidade14/03/2019 | 11h42Atualizada em 14/03/2019 | 11h42

Equipamento que evita a queda de cabelos poderá tratar até quatro pacientes por dia no HG de Caxias

Dispositivo, que custou R$ 65,5mil, provoca o resfriamento do couro cabeludo 

Equipamento que evita a queda de cabelos poderá tratar até quatro pacientes por dia no HG de Caxias HG/Divulgação
Foto: HG / Divulgação

Até quatro pacientes por dia poderão ser beneficiadas com a tecnologia inédita na Serra oferecida pelo Hospital Geral de Caxias do Sul. Anunciado na última quarta-feira (13), o equipamento promete reduzir em até 50% a queda de cabelo em pacientes com câncer. O aparelho, que custa 65,5 mil, foi conseguido graças  a um evento beneficente, ocorrido em setembro do ano passado.

Conforme o médico da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia do HG, André Reiriz, a tecnologia denominada de Sistema Capelli é indicada para homens e mulheres. No entanto, deverá abranger principalmente o público feminino, uma vez que é indicado para tratamentos de câncer de mama, ovário e colo de útero. 

Leia mais
HG de Caxias adquire equipamento que evita a queda de cabelos em pacientes com câncer

— O tratamento é indicado principalmente para pacientes que utilizam os medicamentos chamados de taxanos. Sabe-se que o desejo e a busca pela prevenção é maior do público feminino, mas o aparelho poderá ser utilizado também por homens — explica o médico.

A intenção é que o aparelho seja utilizado por duas pessoas em cada turno, beneficiando até quatro pacientes por dia. Segundo o médico, não há limite de usuários. 

O tratamento funciona por meio do resfriamento capilar e pode ser feito durante todo o período em que o paciente estiver sob uso de medicamentos quimioterápicos. O dispositivo lembra uma touca utilizada em salões de beleza. 

— A touca é conectada no equipamento que produz o resfriamento do couro cabeludo. Quando resfria o couro cabeludo, há uma contração dos vasos sanguíneos. Eles se fecham e isso faz com que a passagem do quimioterápico seja menor, consequentemente fazendo com que a queda de cabelo diminua. Isso é feito tanto antes da aplicação do quimioterápico, durante ou depois — detalha o oncologista. 

Uma paciente de 41 anos que tem câncer de colo uterino foi a primeira a receber o tratamento no início de fevereiro. Segundo Reiriz, os resultados até o momento se mostraram satisfatórios. 

O aparelho já está no Hospital Geral, mas a entrega oficial ocorrerá somente no próximo dia 21, em um evento com representantes da instituição e os idealizadores da Constelação Solidária. 

Leia também
Sem docentes na escola, professora de Caxias do Sul trabalha de graça

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros