Pardais desativados na Serra: veja pontos que terão novos controladores - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Estradas federais12/02/2019 | 09h30Atualizada em 12/02/2019 | 09h30

Pardais desativados na Serra: veja pontos que terão novos controladores

Lombadas eletrônicas e pardais não registram infrações desde 14 de janeiro

Pardais desativados na Serra: veja pontos que terão novos controladores Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

As rodovias federais da Serra estão com menos fiscalização desde a metade do mês de janeiro. Assim como ocorre em outras rodovias do Estado ligadas ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), lombadas eletrônicas e pardais não registram infrações desde 14 de janeiro. São, portanto, 29 dias que motoristas trafegam pelas duas rodovias que cruzam a Serra, a BR-116 e a BR-470, não são multados, ainda que excedam a velocidade. 

Ao Pioneiro, o Dnit informa que o motivo é o vencimento do contrato de operação dos controladores eletrônicos, que se encerrou dia 14, com a empresa Eliseu Kopp & Cia, firmado em dezembro de 2010. Agora, quem irá assumir a operação é a empresa Fotosensores Tecnologia Eletrônica Ltda. Eles instalarão novos equipamentos de controle eletrônico de velocidade nos pontos em que já existem equipamentos, bem como em novos locais, ao longo de todo o ano de 2019. O processo de instalação ocorre desde novembro do ano passado, mas nenhum deles está multando.

A informação de que as estradas federais gaúchas estavam sem controle de velocidade fixo foi noticiada pelo jornalista Jocimar Farina, da GaúchaZH. A coluna do jornalista pediu explicações ao Dnit e ao Ministério de Infraestrutura desde novembro do ano passado. As respostas só foram obtidas após o uso da Lei de Acesso à Informação. O pedido foi feito em 22 de janeiro e respondido em 8 de fevereiro. Nele, o Dnit confirma que, neste momento, não há controladores de velocidade em funcionamento nas rodovias federais gaúchas. E essa não é a primeira vez que os equipamentos foram desligados no Rio Grande do Sul. Entre novembro e dezembro de 2017, os controladores ficaram 40 dias sem registrar infrações. Na ocasião, faltou dinheiro ao Dnit para pagar o aluguel dos equipamentos. 

De acordo com o Dnit, o novo contrato com a Fotosensores terá duração de cinco anos. Ao final do contrato, os equipamentos de controle eletrônico de velocidade serão retirados pela empresa. As Polícias Rodoviárias Federais (PRFs) de Caxias do Sul e de Bento Gonçalves confirmam que nenhum dos equipamentos está em operação na Serra. 

Dados informados pelo Dnit apontam que vão entrar em operação, na Serra, equipamentos nas cidades de Vacaria, Campestre da Serra, São Marcos, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Picada Café, Vacaria, entre outras. 

Lombadas que passarão a funcionar (rodovia, município e km):

BR-116
Vacaria:

0,240
9,215
9,380
52,133
52,850


Campestre da Serra:
70,190
70,310
79,515
79,877
95,545


São Marcos:
95,780
113,350
113,620
114,925
115,004
115,625
115,775
123,345
123,745


Caxias do Sul:
136,440
136,510
144,265
151,295
152,085
154,260
154,295
155,585
155,785
171,420
171,610


Nova Petrópolis:
184,240
184,270
185,575
185,615


Picada Café:
193,780
193,885
197,200
197,650


BR-285
Bom Jesus:


61,718
62,130


Vacaria:
117,232
117,525


Capão Bonito do Sul:
185,952
186,175


Lagoa Vermelha:
196,876
197,292
198,510
198,955


Caseiros:
218,308
218,668


BR-470
Bento Gonçalves:


215,665
215,750
216,003
216,028
217,480
217,700


Garibaldi:
226,300
226,330


Lagoa Vermelha:
75,600
76,140

Leia também:
Acidentes com morte crescem 25% na Serra em relação a 2018


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros