Vídeo: Motorista de Caxias é preso em Curitiba após 63km de manobras perigosas e tiros - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Perseguição09/01/2019 | 16h20Atualizada em 09/01/2019 | 16h38

Vídeo: Motorista de Caxias é preso em Curitiba após 63km de manobras perigosas e tiros

Homem de 23 anos não pagou fiança de R$ 8 mil e permanece na Delegacia de Campina Grande do Sul

Vídeo: Motorista de Caxias é preso em Curitiba após 63km de manobras perigosas e tiros Divulgação / PRF/PRF
Policiais precisaram conter motorista que resistiu à prisão, após abordagem na BR-116, em Curitiba Foto: Divulgação / PRF / PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu em flagrante um motorista de caminhão de Caxias do Sul que dirigia fazendo manobras perigosas na BR-116, entre Curitiba (PR) e São Paulo (SP), na tarde de terça-feira. Segundo a PRF, o homem de 23 anos, cujo nome não foi divulgado, é natural de Lagoa Vermelha e estava sob efeito de cocaína. A prisão ocorreu em Campina Grande do Sul, município da região metropolitana de Curitiba. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia da cidade, onde foi arbitrada a fiança de R$ 8 mil. Como não pagou a quantia, permanecia no local, até a tarde desta quarta-feira. O caminhão ficou retido no pátio da PRF.

Tudo começou por volta das 12h20min, quando a equipe da PRF que fazia ronda pela rodovia Régis Bittencourt, na pista sentido Curitiba-São Paulo, na altura do Km 25, percebeu que diversos motoristas apontavam na direção de um caminhão que transitava mais à frente, no mesmo sentido.

Conforme a PRF, o caminhão, um Ford Cargo, transitava em zigue-zague e ameaçava os demais motoristas que trafegavam pela rodovia. O condutor realizava mudanças de faixa repentinas, forçando os outros veículos a frear ou sair de pista para evitar uma colisão. Quando a viatura da PRF se aproximou, foi alvo das mesmas manobras por parte do caminhoneiro, que desobedeceu às ordens de parada. Um vídeo feito pelos policiais mostra o caminhão obstruindo a passagem da viatura. Dezesseis quilômetros à frente, ele fez o retorno e seguiu na direção de Curitiba. 

Ainda de acordo com a PRF, como havia um risco iminente de o caminhoneiro provocar um acidente, os policiais rodoviários federais efetuaram disparos na direção dos pneus do caminhão. Mesmo com cinco pneus perfurados, o motorista seguiu em fuga, totalizando 63 quilômetros. Alguns dos pneus se desmancharam por completo, e as rodas se arrastavam no asfalto.

Com apoio de um helicóptero da PRF, de outros policiais rodoviários federais e equipes da Polícia Militar, foi montada uma barreira em frente à Unidade Operacional Taquari, no km 56 da rodovia. Quando avistou o bloqueio, o caminhoneiro ainda tentou fazer o retorno e acessar a pista contrária, mas acabou parando sobre o canteiro central.

Durante a abordagem, segundo a PRF, ele se recusou a sair da cabine e resistiu à prisão de forma agressiva, se debatendo, chutando e tentando agredir os agentes. Foram necessários seis policiais para contê-lo e algemá-lo.

O motorista responderá pelos crimes de conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada por substância psicoativa que determine dependência, direção perigosa, desobediência e resistência à prisão.

Aos policiais rodoviários federais, o homem admitiu ser usuário de cocaína há cerca de dois anos. Dentro da cabine, sob uma folha de papel, foi localizada uma pequena quantidade de substância análoga à cocaína. O homem transportava uma carga de batatas. Ele havia saído do Rio Grande do Sul com destino a São Paulo (SP). Conforme a PRF, o homem estava fora de si e alegou que alguém estaria tentando roubá-lo.

Além dos enquadramentos criminais, o motorista ainda foi autuado por sete infrações de trânsito: dirigir sob efeito de substância psicoativa, dirigir ameaçando os demais veículos, deixar de dar passagem à viatura policial, transitar em acostamento, demonstrar manobra perigosa, transitar sobre marcas de canalização e não portar documento obrigatório.

Leia também:
Projeto de nova escadaria do Parque do Caracol, em Canela, terá que ser refeito
Polêmica sobre fechamento de restaurantes aos domingos, em Caxias, segue em debate

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros