Prefeitura de Caxias quer punir empresa que contratou seguranças que molharam homem - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Responsabilização23/01/2019 | 20h44Atualizada em 23/01/2019 | 20h44

Prefeitura de Caxias quer punir empresa que contratou seguranças que molharam homem

Em nota, município diz que companhia deve ser impedida de prestar novos serviços ao poder público

Prefeitura de Caxias quer punir empresa que contratou seguranças que molharam homem Reprodução/
Foto: Reprodução
Pioneiro
Pioneiro

A prefeitura de Caxias do Sul diz que solicitou à Procuradoria-geral do Município (PGM) que sejam tomadas "medidas jurídicas" contra a empresa que contratou os seguranças que molharam um homem na Praça Dante Alighieri na madrugada no último dia 7. A informação foi divulgada por meio de nota na noite desta quarta-feira (23). 

Leia mais
Seguranças que molharam homem podem ser detidos em Caxias do Sul
Vereador solicita investigação ao Ministério Público sobre caso de homem molhado em banheiro no centro de Caxias
Prefeitura identifica homem que aparece sendo molhado por seguranças em Caxias
Vídeo que circula nas redes sociais mostra idoso sendo molhado por seguranças em Caxias

O município quer que sejam "aplicadas todas as punições cabíveis ao caso", diz o texto, e também que a empresa seja impedida de prestar novos serviços ao poder público.

A prefeitura afirma ainda que está dando o suporte necessário ao homem de 56 anos que foi  xingado e molhado com uma mangueira dentro de um dos banheiros da Praça Dante. Segundo o município, assim que ele tiver alta — o homem está internado em uma clínica para tratamento de alcoolismo — a Fundação de Assistência Social (FAS) prestará assistência a ele durante o andamento do inquérito policial. 

Nesta quarta-feira, a Polícia Civil informou que está investigando o episódio. Os seguranças que aparecem nas imagens podem ser responsabilizados por injúria.

Conforme a prefeitura, na primeira nota divulgada sobre o caso, o município não emitiu juízo "uma vez que as imagens deixavam lacunas de interpretação que precisavam ser esclarecidas". Com o surgimento de um novo vídeo e após "investigações feitas pelo Executivo", "a prefeitura reforça que se opõe a essa situação covarde e desumana", diz a nota. 

Leia também
Cerca de 100 contêineres foram substituídos por causa de vandalismo em Caxias do Sul em 2018
Caxias do Sul já registrou quatro casos de importunação sexual em 2019

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros