Padre Renato Ariotti se despede da Paróquia Santa Catarina em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Religião10/01/2019 | 11h04Atualizada em 10/01/2019 | 11h04

Padre Renato Ariotti se despede da Paróquia Santa Catarina em Caxias do Sul

Ele assumirá o posto de pároco na Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Padre Renato Ariotti se despede da Paróquia Santa Catarina em Caxias do Sul Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Padre Renato Ariotti comemora 33 anos de sacerdócio em 2019 Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Um dos religiosos mais populares de Caxias do Sul, o padre Renato Ariotti, 57 anos, se despede da Paróquia Santa Catarina. Ele assumirá o posto de pároco na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no bairro Cruzeiro, a partir do dia 10 de fevereiro. 

Dos 33 anos dedicados ao sacerdócio, 10 foram vividos na comunidade do bairro Santa Catarina. O 10° aniversário, inclusive, foi comemorado no último mês de dezembro. A decisão da mudança é uma espécie de acordo da Diocese de Caxias do Sul com os religiosos. Conforme o combinado, cada padre pode ficar de oito a 10 anos à frente de uma paróquia. A intenção é que haja uma rotatividade no posto, conforme Ariotti:

— A gente se acostuma com a comunidade e com as famílias. Mas estou bem sereno, tranquilo. Claro que vou sentir, mas ao mesmo tempo estou me sentindo à vontade para seguir outro desafio e continuar o trabalho que está sendo feito. 

Leia também
Painel com fotos e reportagens sobre o papeleiro Carlos Miguel dos Santos foi montado na Paróquia Santa Catarina, em Caxias
Scooby e Preta têm novo lar em Caxias do Sul
Padre Renato Ariotti completa 25 anos de sacerdócio em Caxias do Sul
Os 60 anos da Paróquia Santa Catarina 

Ao longo dos 10 anos à frente da Paróquia Santa Catarina, padre Renato Ariotti conquistou um lugar de destaque no trabalho comunitário. Conhecido pelo seu carisma e por tocar gaita durante celebrações, ele também se aproximou de um público por vezes esquecido pela sociedade: 

— Eu acabei me relacionando com os papeleiros e recicladores. Eu os chamo de agentes da natureza. Nesses 10 anos, fizemos cinco almoços para eles. Perto do campo do Caxias, eles até escreveram na parede uma homenagem para mim. Fiquei muito emocionado — lembra.

A proximidade com os recicladores também é lembrada por um gesto realizado por Ariotti em 2012, após a morte do papeleiro Carlos Miguel dos Santos, que morreu  em 23 de setembro daquele ano após ter 85% do corpo queimado enquanto dormia. O padre adotou Scobby e Preta, os cachorros de Carlos e criou um memorial em homenagem ao papeleiro. Um livro sobre o caso também foi lançado pelo religioso. 

Ariotti também destaca outros trabalhos realizados na paróquia como a organização de setores, que são grupos de famílias que se encontram para celebrar semanalmente; o trabalho com a formação de lideranças e a parceria com a Associação de Moradores e a Escola de Ensino Médio Santa Catarina.

Mudanças

Quem assume o lugar do padre Ariotti na Paróquia Santa Catarina é o padre Evair Ongaratto com o apoio do padre Lucas Mazzochini. 

O padre Joni Bonato, pároco no bairro Cruzeiro, irá ser o responsável pelo Seminário Aparecida e, quando for necessário, auxiliará nos trabalhos da Paróquia Santa Catarina.

Uma missa de Ação de Graças será celebrada no dia 26, às 19h30min, na comunidade Nossa Senhora das Neves. A celebração marcará os 33 anos de sacerdócio do padre Ariotti. 

Após a missa, todos os participantes serão convidados a confraternizar, com um prato de doce ou salgado, no salão da comunidade

Trajetória

Padre Renato Ariotti é natural de Bento Gonçalves e parte da sua família ainda reside no município. Depois que entrou para o Seminário Aparecida, em Caxias, Ariotti estudou Filosofia, na UCS, e Teologia, na PUC, em Porto Alegre. Também fez um curso de comunicação.

Confira outros passos do religioso: 

1986: auxiliar no santuário de Caravaggio e no curso propedêutico (estudos que antecedem a formação de um padre), em Farroupilha. 

1987 a 1989: assistente e professor no seminário Nossa Senhora Aparecida, em Caxias.

1990 a 1992: promotor vocacional e coordenador do serviço de animação vocacional na Diocese.

1993 a 1994: membro da equipe sacerdotal na paróquia Santos Apóstolos, em Caxias.

1994 a 2005: coordenador da equipe sacerdotal da paróquia Santos Apóstolos, capelão no

Carmelo do Menino Jesus, Irmãs Carmelitas e pároco de Cazuza Ferreira, em São Francisco de Paula.

 2006 a 2008: assistente dos seminaristas no curso propedêutico em Caravaggio. 

2013: lançamento do livro Miguel, retratando a vida do catador morto em 2012. 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros