Maioria das famílias retorna a prédio onde ocorreu explosão em Farroupilha - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Serra Gaúcha14/01/2019 | 18h06Atualizada em 14/01/2019 | 18h24

Maioria das famílias retorna a prédio onde ocorreu explosão em Farroupilha

Três apartamentos seguem interditados à espera de testes

Maioria das famílias retorna a prédio onde ocorreu explosão em Farroupilha Antonio Valiente/Agencia RBS
Testes de resistência na área interditada ainda não puderam ser feitos Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

 A maioria das famílias que morava edifício Vêneto, em Farroupilha, atingido por uma explosão seguida de incêndio no dia 26 de dezembro, retornou para o prédio na semana passada. Até a última terça-feira (8), apenas três haviam voltado para os lares. Conforme o síndico Nivaldo de Bortoli, nesta segunda-feira (14), outras sete já tinham regressado. Assim, 10 dos 16 apartamentos estão ocupados novamente. Três seguem interditados, entre eles o que foi o foco da explosão. Os serviços básicos, como água, luz e gás, estão restabelecidos. 

 Leia mais
Vídeo: como ficou o apartamento atingido por explosão em Farroupilha
Salas comerciais reabrem em prédio atingido por explosão em Farroupilha há uma semana
Bombeiros não têm escada Magirus em operação na Serra
"O carro não interessa, o que vale é a vida", diz dono de Corolla destruído por escombros
Vídeo: Confira o momento em que apartamento explode em Farroupilha

Conforme o engenheiro civil Césio Verona, os testes de resistência na área interditada ainda não puderam ser feitos. Segundo ele, esse levantamento vai avaliar a deformação nas lajes e o tipo de fissuras, permitindo que se estabeleça qual é o reforço necessário. No entanto, de acordo com engenheiro civil, essa etapa depende da limpeza dos escombros.

O síndico do prédio afirma que a limpeza ainda não foi feita porque ainda há uma interdição, mas não soube precisar por parte de quem. O engenheiro e o Corpo de Bombeiros dizem que não têm limitações quanto à limpeza. A reportagem tentou contato com o diretor do IGP, Airton Kraemer, para verificar se ainda existe alguma proibição de mexer no local para trabalhos de peritos, mas não foi atendida. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros