Levantamento em prédio atingido por explosão em Farroupilha segue até sexta - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Engenharia08/01/2019 | 14h50Atualizada em 08/01/2019 | 15h27

Levantamento em prédio atingido por explosão em Farroupilha segue até sexta

Sem sistema de gás central, maioria dos moradores ainda não retornou

Levantamento em prédio atingido por explosão em Farroupilha segue até sexta Antonio Valiente/Agencia RBS
Da sacada do apartamento vizinho ao da explosão, é possível ver os danos e as escoras colocadas na sacada da suite do 302 Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

O levantamento que está sendo feito pela Verona Engenharia no edifício Veneto, atingido por uma explosão seguida de incêndio em Farroupilha no dia 26 de dezembro, deve seguir até sexta-feira. A projeção da empresa era ter terminado o trabalho até o início desta semana, porém, novos testes de resistência devem ser realizados nas lajes. Segundo o engenheiro civil Césio Verona, a ideia é impor pesos sobre as estruturas para verificar como se comportam.

Leia mais
Vídeo: como ficou o apartamento atingido por explosão em Farroupilha
Empresa avalia quais reformas são necessárias em prédio atingido por explosão em Farroupilha
Salas comerciais reabrem em prédio atingido por explosão em Farroupilha há uma semana
Bombeiros não têm escada Magirus em operação na Serra
"O carro não interessa, o que vale é a vida", diz dono de Corolla destruído por escombros
Vídeo: Confira o momento em que apartamento explode em Farroupilha
Vazamento de gás teria causado explosão e incêndio em Farroupilha, afirmam bombeiros

De acordo com o síndico do prédio, Nivaldo de Bortoli, nenhuma família além das três que já haviam voltado ao edifício retornaram. O síndico explica que depende de uma liberação de um responsável técnico para religar o gás dos apartamentos. Na última quinta, uma empresa testou a tubulação e não encontrou vazamentos. O fornecimento de energia elétrica e de água foram normalizados nos dias seguintes ao fato.

Conforme o comandante do 5º Batalhão de Bombeiro Militar (5º BBM), tenente-coronel Julimar Fortes, os três apartamentos mais danificados – o 302, onde ocorreu a explosão, o abaixo dele (202) e o de cima (402) – permanecem interditados, assim como parte da Rua Independência. A restrição ocorre porque o trânsito na via provoca vibrações que podem interferir no prédio. A calçada está liberada para os pedestres.

A moradora do 302, Maria Ana Zanetti Mützenberg, 68 anos, que teve queimaduras em 88% do corpo, permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Unimed, em Caxias, em estado grave. Segundo a instituição, na tarde desta terça-feira, retornará ao centro cirúrgico para novo procedimento de curativos. Segue precisando de auxílio à respiração e à circulação. Não necessita mais de hemodiálise.

Leia também:
Orçada em R$ 519 mil, substituição do piso da Câmara de Vereadores de Caxias começa nesta terça
Danificado pela água, asfalto sob o viaduto Mário Vanin, em Caxias, será substituído

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros