Com falta de efetivo, PRF aguarda concurso para reforçar fiscalizações na região  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

 Rodovias15/01/2019 | 16h17Atualizada em 16/01/2019 | 06h53

Com falta de efetivo, PRF aguarda concurso para reforçar fiscalizações na região 

Concurso vai repor 23 vagas no Estado no segundo semestre, mas número já é considerado insuficiente para conta da demanda 

Com falta de efetivo, PRF aguarda concurso para reforçar fiscalizações na região  Polícia Rodoviária Federal/Divulgação
Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação

A ausência de efetivo para realizar as ações de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem provocado efeitos negativos na Serra. Com cerca de 40 policiais para abranger toda a região, o trabalho, incluindo ações específicas de fiscalização dos condutores e o monitoramento cotidiano do fluxo nas rodovias, acaba sendo prejudicado.  

Segundo o chefe da 5º Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Marco Baier, nos últimos anos o efetivo foi minguando cada vez mais, por conta de falta de concursos públicos suficientes, aliado a aposentadorias que não são repostas. No próximo dia 3 de fevereiro, ocorrem as provas de um concurso que pretende chamar 500 novos patrulheiros rodoviários em todo o país. São 23 vagas para o Estado. Os novos policiais devem assumir a partir do segundo semestre do ano. Não existe uma definição sobre quantos virão para Serra. Independente disso, para Baier o número é insuficiente para dar conta da demanda:  

— Temos de lidar com uma defasagem de 10 anos no efetivo. No Brasil, temos uma carência de 3 mil policiais, e no Estado essa tendência se repete. Vamos realizar um trabalho político e institucional para chamar o máximo possível de policiais para a região.  

No entanto, ele destaca que ações táticas e focadas amenizam a carência de policiais em algumas operações.   

— Trabalhamos com direcionamento de equipes nas ações para suprir a redução do efetivo. Tem lugares em que não trabalhamos com uma escala ordinária por conta do contingente reduzido, então são ações de locação de equipes em pontos específicos que fazem a diferença — enfatiza Baier.  

Um dos pontos que sofrem com os efeitos do baixo volume de efetivo é o posto da Polícia Federal de Veranópolis. Embora o ideal seja funcionar por um período de 24 horas por dia, em alguns dias sequer entra em operação devido ao número de policiais insuficiente.   

Aumento de 47% no número de veículos fiscalizados em 2018 

A Polícia Rodoviária Federal divulgou um balanço das ações efetuadas no ano passado, nas unidades operacionais de Caxias do Sul, Nova Petrópolis e Vacaria. Ao longo de todo o ano, foram fiscalizados cerca de 23 mil veículos, índice 47% superior ao ano de 2017. O número de abordagens com bafômetro saltou 11,5% em relação ao ano anterior, com 13.869 testes efetuados em 2018.  

No ano passado, a PRF autuou 26.373 motoristas por infrações diversas, dado que supera em mais de 12% a quantidade registrada em 2017. A principal irregularidade foi excesso de velocidade, que representa 40% desse total. Apesar do número de acidentes registrados ter caído 40% - 336 em 2018 ante 564 em 2017 ,– o percentual de vítimas fatais subiu: foram 14 pessoas em 2018, contra quatro no ano anterior.   

Ao longo do ano, foram apreendidos pela PRF em abordagens 747 quilos de maconha e 34 quilos de cocaína. Ao todo, foram detidas 377 pessoas por crimes diversos, a maior parte deles relacionados com infrações de trânsito, como dirigir sob efeito de álcool ou suspensão da carteira de motorista.  

Concurso para policial rodoviário oferece remuneração de mais de R$ 9 mil  

O concurso que ocorre no dia 3 de fevereiro vai selecionar 23 policiais rodoviários para atuar em todo Estado a partir do segundo semestre deste ano.  Desse total, 16 vagas são destinadas à ampla concorrência, cinco são reservadas a candidatos negros e duas para candidatos com deficiência. As provas são objetivas e discursivas. Serão realizados ainda exames de capacitação física, avaliações de saúde, psicológica e de títulos e investigação social.  

A remuneração para o cargo é de R$ 9.473,57, para jornada de trabalho de 40 horas semanais. Para concorrer, é preciso ter no mínimo 18 anos completos na data da posse, ter concluído o Ensino Superior em qualquer área de formação e possuir carteira de habilitação – no mínimo, categoria B.  

Leia também:
IPTU em Bento Gonçalves tem reajuste de 7,5%
Asfalto sob o viaduto Mário Vanin, em Caxias, passa por reparos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros