Saiba como prevenir acidentes com escorpiões  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Saúde pública19/12/2018 | 14h05Atualizada em 19/12/2018 | 18h25

Saiba como prevenir acidentes com escorpiões 

Nos últimos dias foi registrada grande proliferação do animal peçonhento em Caxias

Saiba como prevenir acidentes com escorpiões  Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O chapeiro Edson Ricardo dos Santos, 43 anos, é um dos moradores do bairro Pioneiro, em Caxias, que sofre com a presença de escorpiões há cerca de dois anos. Nos últimos dias, porém, houve uma intensificação de aparições do animal peçonhento. 

Leia mais
Calor aumenta proliferação de escorpiões em Caxias 

Segundo o coordenador da Vigilância Ambiental de Caxias do Sul, Rogério Poletto, não é incomum que o animal surja nesta época do ano, e há relatos da sua presença em praticamente todos os bairros de Caxias. Em caso de proliferação, o coordenador alerta que o mais indicado é buscar orientações junto à Vigilância Ambiental, que pode ser contatada pelo telefone 3202-1438. 

Em contato com o animal, saiba como prevenir acidentes e também o que fazer em caso de picadas:

COMO PREVENIR ACIDENTES

- Manter jardins e quintais limpos. Evitar o acúmulo de entulhos, folhas secas, lixo doméstico e materiais de construção nas proximidades das casas. 

- Evitar folhagens densas (plantas ornamentais, trepadeiras, arbusto, bananeiras e outras) junto a paredes e muros das casas. Manter a grama aparada. 

- Limpar periodicamente os terrenos baldios vizinhos, pelo menos, numa faixa de um a dois metros junto às casas. 

- Sacudir roupas e sapatos antes de usá-los, pois as aranhas e escorpiões podem se esconder neles e picam ao serem comprimidos contra o corpo. 

- Não pôr as mãos em buracos, sob pedras e troncos podres. É comum a presença de escorpiões sob dormentes da linha férrea. 

- Como muitos destes animais apresentam hábitos noturnos, a entrada nas casas pode ser evitada vedando-se as soleiras das portas e janelas quando começar a escurecer. 

- Usar telas em ralos do chão, pias ou tanques. 

 EM CASO DE PICADA

:: Limpar o local com água e sabão.

:: Aplicar compressa morna no local.

:: Procurar orientação imediata e mais próxima do local da ocorrência do acidente (UBS, posto de saúde, hospital de referência).

:: Atualizar-se regularmente junto à secretaria estadual de saúde para saber quais os pontos de tratamento com o soro específico em sua região.

:: Se for possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde.

ATENÇÃO:

:: Não amarrar ou fazer torniquete.

:: Não aplicar qualquer tipo de substância sobre o local da picada (fezes, álcool, querosene, fumo, ervas, urina), nem fazer curativos que fechem o local, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecções.

::Não cortar, perfurar ou queimar o local da picada.

:: Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado, ou outros líquidos como álcool, gasolina ou querosene, pois não têm efeito contra o veneno e podem agravar o quadro.

Fonte: Ministério da Saúde

Leia também
Após dois anos de obras, Parque das Araucárias, em Caxias, será entregue no início de 2019
Prefeitura de Farroupilha buscará financiamento de R$ 3 milhões para obras em escolas 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros