Farroupilha estuda parceria público-privada para o gerenciamento dos cemitérios públicos municipais - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Nova direção11/12/2018 | 14h52Atualizada em 11/12/2018 | 15h00

Farroupilha estuda parceria público-privada para o gerenciamento dos cemitérios públicos municipais

Recadastramento de jazigos e da população mortuária do município devem ser feitos em março de 2019 

Farroupilha estuda parceria público-privada para o gerenciamento dos cemitérios públicos municipais Roni Rigon/Agencia RBS
Construção de um cemitério vertical também faz parte do projeto. Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Gaúcha Serra

Os dois cemitérios públicos de Farroupilha, nos bairros São Luis e Nova Vicenza, vão passar por um recadastramento em 2019. Esta ação é o primeiro passo para uma parceria público-privada, para o gerenciamento desses espaços, que vem sendo estudada pela prefeitura de Farroupilha.   

Conforme o administrador dos cemitérios municipais de Farroupilha, Juelci de Souza, essa parceria ainda está em fase de esboço, mas adianta que conversas preliminares já estão sendo feitas para lançar, dentro dos próximos dois anos, uma licitação.  

Atualmente, a administração dos cemitérios trabalha para viabilizar, até março de 2019, um recadastramento dos jazigos, dos donos de terrenos e da população mortuária. O intuito é descobrir qual a receita mínima que o espaço precisa obter para ser autossustentável, valoresque vão embasar a criação de taxas de administração e de um fundo para melhoria dos espaços.  

Além disso, o estudo também deve fundamentar o esboço da futura parceria público-privada, principalmente na questão financeira. Hoje os cemitérios municipais de Farroupilha se mantêm com o repasse da prefeitura.  Os valores giram em torno de R$ 150 mil anuais, segundo o administrador. 

A construção de um cemitério vertical também faz parte deste plano de longo prazo que ainda está sendo esboçado. Atualmente, os dois espaços municipais possuem áreas de terra separadas para esse empreendimento. Conforme Juelci, esse projeto serve para atender a uma demanda da população por novos jazigos familiares, uma vez que o Cemitério Nova Vicenza está sem espaços para novas sepulturas e o Cemitério Municipal possuí poucos terrenos disponíveis.  

 Leia também 

Mesmo com homologação de decretos de emergência, municípios da Serra não recebem recursos 

Homem que matou mulher em Canela já havia ameaçado ex-companheira, diz delegado 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros