Rompimento de adutora atrasa retomada do abastecimento de água em Gramado e Canela - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Torneiras secas22/11/2018 | 15h02Atualizada em 22/11/2018 | 15h02

Rompimento de adutora atrasa retomada do abastecimento de água em Gramado e Canela

Inicialmente prevista para a madrugada desta quinta, serviço só deve ser normalizado na madrugada de sexta

Rompimento de adutora atrasa retomada do abastecimento de água em Gramado e Canela Carlos Borges/Divulgação
Reservatório na Aldeia do Papai Noel foi inaugurado em setembro Foto: Carlos Borges / Divulgação

 Mais de 24 horas depois da interrupção do abastecimento de água em Gramado e Canela para interligar uma nova adutora ao sistema existente, os dois municípios seguem com as torneiras secas. A demora na retomada do fornecimento ocorre devido ao rompimento de um registro, por volta das 4h desta quinta-feira (22). A peça ficava no exato ponto de bifurcação das duas tubulações.

Leia mais:
Gramado terá abastecimento de água interrompido para obras 
Abastecimento de água em Gramado e Canela deve ser normalizado até a madrugada de quinta

O abastecimento foi interrompido às 8h desta quarta-feira (21) e tinha previsão de ser retomado por volta das 18h, com normalização no nível dos reservatórios durante a madrugada desta quinta. De acordo com o diretor de operações da Companhia Rio Grandense de Saneamento (Corsan), Eduardo Carvalho, o trabalho ao longo da quarta-feira transcorreu conforme o previsto e sistema chegou a ser ligado no início da noite.

— A água estava chegando na estação de tratamento (em Canela). Quando se começava a mandar para Gramado, vimos que o bombeamento teve baixo rendimento. Aí percebemos que um registro rompeu — revela.

Ao longo da manhã equipes da Corsan trabalharam na substituição do registro com defeito, com previsão de religamento do sistema no início da tarde. A água, porém, deve começar a chegar às torneiras em Gramado somente no fim da tarde ou à noite. A justificativa é que a água bruta precisa percorrer 10 quilômetros até as estações de tratamento em Canela, passar pelo processo de purificação e só depois seguir para as residências. Além disso, devido à alta demanda represada, a expectativa é que só haja estoque nos reservatórios da cidade ao longo da madrugada.

Moradores revoltados

Os problemas de abastecimento em Gramado se intensificaram nas últimas semanas e tem causado revolta entre os moradores. É o caso de uma professora ouvida pela reportagem de GaúchaZH. A casa onde ela mora, no bairro Moura, está sem água desde a noite de terça-feira (20).

— É o fim da picada. Soube que está vindo caminhão-pipa de Três Coroas, mas liguei na Corsan e disseram que a água irá para os hotéis. Estão preocupados com os turistas, como sempre — desbafou.

Carvalho, no entanto, negou que a rede hoteleira tenha prioridade. Segundo ele, a companhia utiliza oito caminhões-pipa com capacidade para 30 mil litros de água cada um. A carga é distribuída para atender a maior quantidade possível de pessoas.

— Há uma situação de otimizar o caminhão para que ele atenda o maior contingente de pessoas possível com uma carga — justifica.

Leia também:
Polícia Civil desmantela quadrilha de tráfico de drogas em Antônio Prado
Participante do MasterChef abre restaurante em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros