Pioneiro 70 anos: UCS, formação acadêmica e transformação cultural - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

70 anos05/11/2018 | 08h45Atualizada em 05/11/2018 | 15h34

Pioneiro 70 anos: UCS, formação acadêmica e transformação cultural

Marco da educação da Serra foi registrado no Pioneiro de 18 de fevereiro de 1967

Pioneiro 70 anos: UCS, formação acadêmica e transformação cultural Reprodução/reprodução
Criação da UCS foi registrada nas páginas da edição nº 14 do jornal Pioneiro, veiculada no dia 18 de fevereiro e 1967 Foto: Reprodução / reprodução

Unidos por um objetivo comum, o bispo Bom Benedito Zorzi, o médico Virvi Ramos e o então prefeito de Caxias do Sul, Hermes João Webber, foram os responsáveis por impulsionar o ensino superior da Serra. No dia 10 de fevereiro de 1967, as entidades mantenedoras das antigas faculdades de Ciências Econômicas, Direito e Filosofia, mais a Escola de Belas Artes e a Escola de Enfermagem Madre Justina Inês uniram forças e deram origem a um polo de conhecimento. Estava criada, oficialmente, a Universidade de Caxias do Sul (UCS).

– Caxias do Sul sem a UCS teria evoluído em vários aspectos, claro, mas não com a velocidade e a qualidade que a universidade trouxe. Toda a vida profissional e intelectual da cidade sofreu um grande benefício – destaca o escritor José Clemente Pozenato, um dos primeiros professores a lecionar na instituição.

 Leia mais
Os anos de ouro do futebol caxiense
Os incêndios da Câmara de Vereadores e do Cine Ópera
O fim dos aos racionamentos de água em Caxias
Quando Caxias virou Capital da Cultura
A chegada da TV a cores 

O marco da educação da Serra foi registrado nas páginas da edição de nº 14 do jornal Pioneiro, veiculada no dia 18 de fevereiro de 1967. A reportagem classificou a criação da UCS como um “gigantesco passo à frente no caminho da cultura” e destacou o início de uma nova etapa na vida cultural de todo o Rio Grande do Sul.

– O Pioneiro teve sempre o papel de colocar a instituição ao alcance da população. Em todos os momentos importantes da vida da universidade, o jornal esteve presente – lembra Pozenato.

O escritor falou ainda sobre o papel fundamental que o jornal teve no momento de regionalização da UCS, nos anos 1990, quando a universidade criou campi e núcleos nas cidades da região: Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Vacaria, Canela, Farroupilha, Guaporé, Nova Prata, São Sebastião do Caí e Veranópolis:

– Toda a divulgação feita contribuiu para o reconhecimento da instituição.

Um dos professores mais antigos que ainda leciona na UCS, Jayme Paviani também lembrou a boa relação entre o jornal e a instituição de ensino.

– O Pioneiro esteve presente nestes mais de 50 anos da UCS de tal maneira que é uma das fontes mais importantes que a sociedade tem para fazer pesquisas que descrevam a instituição.

Novos formatos

Quando o Pioneiro surgiu, Caxias não tinha nenhuma instituição de ensino superior. A UCS veio suprir essa lacuna e, ao completar 50 anos e já tendo se regionalizado, agora volta as atenções à tecnologia e à inovação. O Pioneiro segue acompanhando as transformações do setor, como a expansão da Educação a Distância (EAD) e o surgimento de novas faculdades.

Leia mais
Seu Armando cresceu com a cidade e com o jornal
Marcia elegeu Caxias para construir sua vida
Com o Pioneiro nos altos e baixos
As mudanças de Rodrigo
Nathalia integra a geração digital
As duas décadas de Rubens
Por um futuro mais tolerante 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros