Hospital de Bento convida região para participar de teste que investiga câncer de intestino - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Tacchini06/11/2018 | 13h47Atualizada em 06/11/2018 | 13h47

Hospital de Bento convida região para participar de teste que investiga câncer de intestino

Em 10 anos, o Tacchini registrou aumento de 140,4% no número de casos do câncer de intestino.

Hospital de Bento convida região para participar de teste que investiga câncer de intestino Hospital Tacchini/Divulgação
Foto: Hospital Tacchini / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O câncer de intestino, terceiro tipo de tumor que mais mata na Serra, é alvo de uma pesquisa desde a metade deste ano no Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde (ITPS), em Bento Gonçalves. Agora, o hospital convida a região para se submeter a um teste que pode acusar indícios da doença que, descoberta precocemente, tem grandes chances de cura. Trata-se de um teste aplicado no próprio hospital, e que já aponta resultados expressivos. Das 187 pessoas que se submeteram ao teste recentemente, 12 tiveram resultados positivos quanto à doença. Dois já fizeram tratamento e cirurgia de remoção do tumor, e estão curados. Os demais estão em acompanhamento para aprofundar o diagnóstico.

Leia mais:
Pesquisa quer desvendar câncer de intestino na Serra, terceiro tumor que mais mata na região

— A probabilidade do exame não captar a doença é de 0,09%. Ou seja: super preciso. A ideia é que o hospital seja um facilitador junto à rede pública da nossa região quanto ao diagnóstico dessa doença. Não é tão fácil assim ter acesso a esse teste na rede SUS — afirma a biomédica Juliana Giacomazzi, gerente do Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde.

Na prática, o paciente é acolhido no hospital e preenche uma ficha cadastral. É perguntado, nesse primeiro momento, se há histórico familiar e presença de sintomas. Todos os que têm sinais como emagrecimento, presença de sangue, muco e catarro junto às fezes, desconforto abdominal, cólicas, anemia ou fraqueza, ou história familiar de tumores de intestino, são convidados a dar continuidade no projeto. Eles recebem um frasco para que possam fazer, em casa, o exame de fezes. O recipiente deve ser devolvido no dia seguinte ao hospital.

— Quando a coleta aponta qualquer indício da doença, é feito todo acompanhamento, como exames de colonoscopia e consultas. É um processo investigativo importante — explica a biomédica.

Informações são obtidas pelo telefone (54) 3455-4333, ramal 1125. O ITPS fica na Rua General Osório, 235, em Bento Gonçalves. A meta é que mil pessoas sejam testadas até o final do ano que vem. Os exames estão disponíveis para moradores de Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Bom Princípio, Carlos Barbosa, Coronel Pilar, Cotiporã, Fagundes Varela, Garibaldi, Guabiju, Guaporé, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira, Santa Tereza, São Vendelino, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Prata, Paraí, Protásio Alves, São Jorge, União da Serra, Veranópolis, Vila Flores e Vista Alegre do Prata.

O CÂNCER DE INTESTINO

Em 10 anos, o ITPS registrou aumento de 140,4% no número de casos do câncer de intestino.:: Em 10 anos, o ITPS registrou aumento de 140,4% no número de casos do câncer de intestino. Outra estatística chama a atenção: 15% das vítimas têm menos de 50 anos. Além disso, 30% delas morrem em menos de cinco anos após o diagnóstico, o que reforça o estágio avançado em que se recebe o tratamento.

:: Podem ser considerados fatores de risco uma dieta rica em carnes vermelhas, processadas (salsichas, mortadelas, etc) e gorduras, a falta de pratica de exercícios físicos, a obesidade, o tabagismo e o alcoolismo, entre outras questões. Quanto mais precoce o tratamento, menores a agressividade e o tempo de tratamento, proporcionando melhor qualidade de vida ao paciente.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros