Duas escolas da Serra com áreas interditadas passarão por obras - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Estrutura14/11/2018 | 14h19Atualizada em 14/11/2018 | 14h19

Duas escolas da Serra com áreas interditadas passarão por obras

Investimentos serão feitos em colégios de Nova Prata e Veranópolis

O pacote de investimentos na área da educação anunciado pelo Governo do Estado nesta terça-feira (13) contempla duas escolas da Serra. A maior verba será aplicada no Instituto Estadual de Educação Tiradentes, de Nova Prata. O orçamento é de R$ 1,3 milhão.

Uma das obras é a construção de uma nova cozinha. A atual está interditada desde janeiro e deve ser demolida por causa de rachaduras que comprometem a estrutura. A vice-diretora Cláudia Campos Lima Reginato explica que a nova cozinha possibilitará que os estudantes da maior escola do município voltem a receber merenda que exige preparo. Hoje, apenas lanches já prontos são servidos, como bolachas e frutas.

Outra intervenção é a construção de paredes, instalação de portas, troca de telhado e de piso do refeitório, que hoje é aberto. Toda a rede elétrica dos seis blocos do colégio também será refeita. 

Segundo a vice-diretora, a previsão da empresa contratada para a obra é iniciar os trabalhos na próxima segunda-feira (19). O Instituto Tiradentes atende a mil alunos, da Educação Infantil ao Ensino Médio, incluindo a Modalidade Normal (antigo Magistério) e Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

Também foi contemplado o Colégio Estadual São Luiz Gonzaga, que é o maior de Veranópolis. As intervenções vão custar cerca de R$ 105 mil. O prédio está parcialmente interditado desde março por causa de uma rachadura que provocou o desnivelamento de um dos pilares. Com isso, oito salas de aula tiveram de deixar de ser usadas e os alunos foram remanejados para espaços desocupados. 

Segundo a diretora  Elizabete Oliveira De Quadros, um dos espaços que teve de ser usado é uma área com salas de aula que estava com banheiros interditados há anos. Um deles foi reformado neste ano pela necessidade de que os estudantes utilizassem a área. 

Conforme a diretora a restrição também fez com que os 640 alunos ficassem sem acesso a biblioteca, laboratório de informática e sala de audiovisuais. A entrada principal da escola também foi interditada e o acesso está sendo feito pela lateral. A reforma deve começar nos próximos dias. O prédio conta com três pisos. 

Leia também:
Polícia busca identificar autores de homicídio em Bento Gonçalves e Garibaldi 
Veja o que abre e o que fecha na Serra durante o feriado da Proclamação da República

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros