Construção de quadra poliesportiva em campus de Caxias do IFRS começa em dezembro - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Investimento22/11/2018 | 13h35Atualizada em 22/11/2018 | 13h35

Construção de quadra poliesportiva em campus de Caxias do IFRS começa em dezembro

Obra para cobertura do passeio também deve iniciar no próximo mês

Construção de quadra poliesportiva em campus de Caxias do IFRS começa em dezembro Jonas Ramos/Especial
Número de alunos no IFRS dobrou desde 2016, conforme a direção do Instituto Foto: Jonas Ramos / Especial

Duas obras devem iniciar nos próximos 30 dias no campus de Caxias do Sul do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFRS). Uma delas é a construção de uma quadra poliesportiva, especialmente para uso de estudantes do Ensino Médio integrado com cursos técnicos. A outra é a cobertura do passeio para os estudantes que transitam no campus no bairro Fátima. 

Os investimentos foram obtidos por meio de emendas parlamentares, num total de R$ 940 mil. A previsão é que a quadra fique pronta até meados do ano que vem. A cobertura do passeio deve ser finalizada até o início do próximo semestre letivo. 

O diretor do campus, Juliano Cantarelli Toniolo, explica que diante da redução de verbas nos últimos anos por parte do Ministério da Educação (MEC), houve a necessidade de buscar meios alternativos para assegurar expansão e melhorias para os estudantes. Por isso, fez contato com a bancada gaúcha na Câmara dos Deputados para destinação de verbas. Além do recurso para essas duas obras, quatro deputados garantiram um total de R$ 1,6 milhão para o campus no ano que vem.

 — A gente está ainda em fase de expansão e nós estamos tentando concluir uma obra requerida há muito tempo pela comunidade. O ensino público gratuito de qualidade é uma realidade necessária. O campus Caxias do Sul tem oito anos de existência. Já fizemos bastante coisa e queremos nos consolidar na região, ser conhecidos. Muitas vezes se fala nas outras universidades gratuitas, mas não se fala do Instituto Federal — diz o diretor. 

Conforme Toniolo, a destinação desse recurso já está publicada no site da Câmara e deve ser colocada no orçamento da União. Agora, um projeto será feito para aplicação do dinheiro. A ideia é construir um ou dois blocos totalizando de seis a dez salas de aulas, conforme orientação do setor de obras. O diretor quer utilizar um projeto do curso de mestrado para captação e aproveitamento da água da chuva. 

Outro objetivo é instalar uma mini usina fotovoltaica, gerando energia elétrica a partir da luz solar. Os painéis devem ser colocados em dois blocos já erguidos. A projeção é que 40% da energia do campus possa ser gerada com essa obra, resultando em economia de R$ 8,5 mil na conta de luz mensal que hoje é de R$ 20 mil.

Desde 2016, o número de alunos no Instituto Federal em Caxias do Sul dobrou. Conforme o diretor, eram cerca de 800 há dois anos. Agora, são aproximadamente 1.600. Em 2017, três novos cursos foram abertos no campus. 

Leia também
BM de Bento Gonçalves apreende 11 tijolos de maconha em operação contra o tráfico de drogas
Palestrante apresenta, em Caxias, modelo prisional baseado no trabalho e ajuda mútua 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros